Carregando

Buscar

Futebol

Alexandre Pássaro elogia Nenê e faz contas por acesso do Vasco: “Não tem desculpa para não subir”

Compartilhe
Após um início de Série B irregular, o Vasco empolgou e já faz projeções para voltar para a elite do futebol brasileiro. Nesta quinta-feira (7), o executivo de futebol do Cruzmaltino fez as contas para conseguir o acesso e disse que a equipe não tem desculpas para não voltar para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro.
 
“Antes de começar o campeonato a gente pegou praticamente os últimos dez anos, e o que a gente encontrou é que 64 pontos acaba sendo praticamente o número mágico. 32 pontos no primeiro turno e 32 no segundo. Com a exceção de um ano, se não me engano, em 2015 ou 2014, em que o 4º colocado subiu com 65”.

“Mas foi uma exceção. Então, por amostragem, a gente entente que acaba subindo com 64 pontos. Essa é uma conta final que a gente faz, mas hoje fazemos a conta jogo a jogo. Mas a gente sabe que para ter alguma segurança lá no fim precisamos chegar a 64 pontos”,  disse o executivo de futebol do Gigante da Colina, Alexandre Pássaro, em entrevista ao podcast “Rolou o Melão”, da “ESPN”.
“Agora, a gente sabe também que essa Série B está sendo uma das mais equilibradas dos últimos tempos. Tem muita gente perdendo ponto, e o sobe-desce da tabela,  tirando o Coritiba que está bem praticamente desde o começo, está sendo muito intenso. O que isso vai refletir no final da competição, a gente ainda não sabe. Para não correr riscos, a gente quer chegar no final do campeonato com 64 pontos. Se gente em algum momento fizer uma conta de que precisamos de menos, vai nos dar uma tranquilidade maior”, completou.

Foto de capa: Rafael Ribeiro/Vasco

João Felix
O Vasco está embalado após três vitórias seguidas e está a apenas cinco pontos do Goiás, ultimo time no G4. O Cruzmaltino ocupa a sexta posição com 43 pontos. Para chegar aos 64 projetados por Pássaro, a equipe teria que somar mais 21 pontos dos 30 ainda em disputa nas dez rodadas restantes da Série B do Campeonato Brasileiro.
 
“Internamente, todo mundo fala em acesso. A gente não tem desculpa para não subir o Vasco. É muito difícil ganhar sete em 10 jogos. Sim, mas por que não? É o Vasco. Eu acho que a gente não pode duvidar da nossa capacidade de mobilização do nosso trabalho e da torcida”, afirmou Pássaro.
 
O dirigente também elogiou o trabalho de Diniz e a chegada de Nenê. Segundo ele, o jogador veterano mudou o ambiente do grupo.
 
“A gente viu no Nenê uma figura para ajudar a mudar o ambiente. Ele muda vestiário, ele fala com o árbitro, ele chama a marcação, ele treina como se fosse um menino. Ele tem alegria para jogar que é contagiante. Quem está do lado dele, eu acho, não se dá o direito de ter um dia ruim. Quando apareceu o Nenê, a gente não teve dúvida. Atrasou um pouco pois o Lisca ainda não tinha a convicção de que era necessário, e aqui a gente respeita e trabalha em conjunto. Com o Diniz, a coisa se acelerou e gera resultado”.

Em destaque