Carregando

Buscar

Futebol

Ex-namorada de Maradona revela que foi agredida diversas vezes pelo jogador

Compartilhe

Diego Maradona, que faleceu em novembro de 2020, ainda segue sendo notícia mesmo após sua morte. Neste sábado (2), o jornal inglês “Mirror” publicou a denúncia de uma ex-namorada de Don Diego. Segundo a publicação, a cubana Mavys Alvarez resolveu expor as agressões causadas pelo ex-jogador.

A relação dos dois ocorreu enquanto Maradona vivia em Cuba, entre 2000 e 2004. Segundo Mavys, que tinha apenas 16 anos quando iniciou a relação, o jogador obrigou que ela fizesse uma cirurgia nos seios e também cometeu outros diversos tipos de agressões:

“Ele me empurrou em um carro e quando nós chegamos em casa ele subiu as escadas me puxando pelo cabelo. Eu não denunciei ele. O que eu iria dizier? Primeiro que ele não deixaria, embora eu tentasse ir embora naquele dia, mas ele não me deixou” – relatou a ex-namorada. 

Maradona que estava em Cuba tentando se livrar do vício em cocaína e a convite de Fidel Castro, também foi acusado de ser o responsável pelo vício em drogas de Mavys Alvarez:

“Diego me apresentou para as drogas quando eu ainda tinha 16 anos. Diversas vezes ele tentou me convencer, ele insistiu. Ele se sentia sozinho e eu experimentei a cocaína para satisfaze-lo. Esse foi o maior erro da minha vida. Depois foi realmente difícil largar as drogas, eu tinha alucinações. Foi uma espiral, quando eu consegui me livrar da cocaína, eu me afundei no álcool” – explicou.

Foto destaque: Getty Images

João Felix

Em destaque