Carregando

Buscar

Futebol

David Luiz é oficialmente apresentado no Flamengo: “É uma das melhores páginas que vou viver”

Compartilhe

Depois de ser anunciado como reforço do Flamengo, David Luiz foi oficialmente apresentado nesta segunda-feira (12). Durante a coletiva de imprensa, o zagueiro revelou que sua passagem pelo Rubro-Negro será especial. “É uma das melhores páginas que vou viver na minha carreira”, disse.

Em dúvida se voltaria a jogar ou não no Brasil, David Luiz afirmou que a força da torcida rubro-negra foi de suma importância para ele escolher o Flamengo. “Foi um peso grande. Loucura sentir esse carinho mesmo não sendo jogador do Flamengo ainda. Me fez repensar, imaginar muita coisa. Me ajudou muito na decisão”, comentou.

Questionado sobre a dupla que formaria com Rodrigo Caio na defesa do Fla, ele optou por falar sobre o grupo como um todo. “Responsabilidade sempre existe quando é algo grande. Feliz de fazer parte de um grupo. Dupla não é com Rodrigo Caio. Flamengo tem vários jogadores qualificados. Já vi vários jogos. Um prazer dividir vestiário com eles”, afirmou.

João Felix

Confira outras respostas da coletiva:

Sobre voltar a jogar no Brasil:

  • Mais um grande desafio. Entendi durante a caminhada que foi o que sempre gostei, o que me deu oxigênio. A busca por conquistas. Isso que me fez tomar a decisão. Tive diferentes cenários para escolher. Talvez uma vida de mais paz, mas eu gosto de fazer o que sinto no meu coração. Eu sei que estou tomando a decisão correta.

Sobre seleção brasileira e Copa do Mundo: 

  • Minha cabeça é voltada para o Flamengo. A decisão foi de encarar todos os desafios do Flamengo. Queremos vencer, conquistar. Se um jogador não tiver a ambição de defender seu país, está na profissão errada. Tenho a ambição. O futuro a Deus pertence.

Sobre a negociação: 

  • Foram inúmeros momentos em que tive oportunidades de conhecer pessoas do Flamengo. Quando começamos a falar realmente foi um dia especial que vocês vão saber (risos).

Questionado se o Flamengo possui uma hegemonia na América do Sul:

  • Isso que me move, que me motiva e me faz continuar no futebol. Tenho a mesma energia, volto garoto. Mesma paixão. Futebol é minha vida.

Sobre a sua “redenção” com os brasileiros depois da Copa de 2014:

  • Eu disse que queria dar alegria para meu povo. São cenários diferentes. Eu não vivo para mim. Aqui não vai ser diferente.

Imagem de capa: Reprodução

Em destaque