Carregando

Buscar

Futebol

Anvisa interrompe clássico e argentinos deixam o gramado

Compartilhe

Aos cinco minutos do jogo entre Argentina e Brasil neste domingo (05), agentes da Anvisa e policiais federais entraram no gramado da NeoQuímica Arena e interromperam a realização da partida.

A situação do jogo já estava ameaçada desde antes de a bola rolar, já que por volta das 14 horas deste domingo, a Anvisa divulgou nota dizendo que Emiliano Martínez, Emi Buendía, Giovanni Lo Celso e Cristian Romero – todos jogadores da Premier League – não poderiam estar em território brasileiro sem cumprir quarentena.

A justificativa da Anvisa é de que esses quatro jogadores não responderam verdadeiramente que passaram pelo Reino Unido nos últimos 14 dias. 

Logo, os argentinos “descumpriram a regra para entrada de viajantes em solo brasileiro, prevista na Portaria Interministerial nº 655, de 2021, a qual prevê que viajantes estrangeiros que tenham passagem, nos últimos 14 dias, pelo Reino Unido, África do Sul, Irlanda do Norte e Índia, estão impedidos de ingressar no Brasil”.

Diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, deixou claro que, do ponto de vista sanitário, os quatro argentinos deverão ser deportados do Brasil.(Foto: Getty Images)

Em entrevista à TV Globo, Antonio Barra Torres, diretor-presidente da Anvisa, disse que a situação chegou ao ponto de a partida ser interrompida por conta do descumprimento da delegação argentina das orientações feitas pela entidade sanitária brasileira.

(Foto de capa: GEtty Images)

João Felix
Tags

Em destaque