Carregando

Buscar

Futebol Stick

Aos prantos, Messi se despede do Barcelona após 20 anos no clube e confirma conversa com o PSG

Compartilhe

O adeus de Lionel Messi ao Barcelona ocorreu na manhã deste domingo em uma emocionante entrevista coletiva no estádio Camp Nou. O craque argentino, aos prantos, explicou o motivo de não ter continuado junto à equipe, confirmou o interesse do PSG e de outros times e exaltou sua passagem pelo clube. 

Com uma voz embargada pelo choro, o ídolo abriu a entrevista dizendo que era o momento mais difícil da carreira. “Bom dia. Não sei se vou conseguir falar. Nos últimos dias estive pensando, me perguntando o que poderia dizer. Isso é muito difícil para mim depois de uma vida inteira. Eu não estava preparado. No ano passado, quando estourou a bagunça do burofax, eu estava, eu sabia o que tinha a dizer. Mas este ano não. É o momento mais difícil da minha carreira”.

Além de Messi, familiares, jornalistas, amigos e jogadores do atual grupo do Barcelona, como Jordi Alba, Ter Stegen, Piqué e Busquets, também não seguraram as lágrimas. O argentino foi bastante aplaudido por todos presentes e não conteve o choro novamente. Ele frisou que o elenco seguirá bem sem ele, e exaltou a equipe. 

Foto de capa: Getty Images
João Felix

“Nunca imaginei minha despedida, mas não teria imaginado assim. Eu gostaria de ter feito isso no campo, de ter ouvido os últimos aplausos. Senti saudades do público na pandemia, de poder comemorar um gol com eles. Estou saindo deste clube sem vê-los há mais de um ano e meio. Se eu tivesse imaginado, teria sido com o estádio lotado. Aconteceu assim e, repito, agradeço o carinho de todos esses anos. Passamos bons e maus momentos, mas o carinho sempre foi o mesmo. Reconhecimento e amor. Sempre amarei este clube. Espero poder voltar em algum momento para fazer parte deste clube. Espero poder contribuir com algo para que este continue a ser o melhor clube do mundo. Tenho certeza que esqueci um monte de coisas, mas é o que posso dizer agora”.

Sobre o motivo de sua saída do Barça, Messi ratificou as palavras do presidente, que havia dito na última quinta-feira que a renovação com o craque não seria possível por obstáculos salariais com o limite salarial da La Liga, além das dificuldades financeiras enfrentadas pelo clube. 

“Acho que Laporta já disse. Tudo estava resolvido, mas por causa da questão da La Liga, não poderia ser feito. Não há nada mais do que isso. Tínhamos tudo combinado e não poderia ser feito. Fiz tudo o que era possível (para continuar). Ouvi muitas coisas que se falaram de mim. Fiz todo o possível para ficar. Estou muito triste por sair deste clube que amo. Numa altura que não esperava porque nunca menti, sempre fui em frente contando a verdade. No ano passado quis ir embora, não este. Por isso a tristeza”.

Ainda acrescentou: “A realidade é que quando as eleições (para presidência, no começo do ano) aconteceram fui jantar com o presidente e conversamos. Depois daquela refeição eu estava bastante convencido de que ia continuar, que íamos consertar. Meu contrato nunca foi um problema. Então o que aconteceu aconteceu. Não poderia ser feito e é isso. Já sabíamos o que tínhamos decidido e planejado fazer. Não eram esperanças falsas. Estávamos todos convencidos de que seria possível (ficar). Fomos sempre honestos com as pessoas. Da minha parte nunca enganei ninguém. Baixei 50% do meu salário. Não havia mais nada a fazer. Fizemos todo o possível”

Ao ser questionado sobre uma possível ida ao PSG para jogar ao lado de Neymar, o argentino afirmou que a diretoria parisiense entrou em contato e que há negociações em andamento. No entanto, afirmou que a foto publicada há dias com parte do elenco em uma viagem de férias não significa o acerto com o novo time. 

“Bem, o PSG é uma possibilidade. Neste momento não tenho nada combinado com ninguém. Vários clubes se interessaram e ainda não há nada fechado. Estamos conversando, obviamente. A foto em Ibiza com os jogadores do PSG é besteira. Eu ia me encontrar com Di María e Paredes. . Íamos passar a noite. O Ney me ligou e disse que estava em Ibiza e pediu para nos ver. Pessoal, o Verratti também estava lá. Foi tudo uma coincidência”.

Messi chegou ao Barcelona com 13 anos, no ano 2000, e estreou como profissional em outubro de 2004. Ele é o maior jogador da história do clube. Marcou 672 gols e anotou 268 assistências em 778 jogos oficiais com a camisa do Barça. Ao todo, o argentino conquistou 35 títulos com a camisa da equipe catalã, dentre eles quatro edições da Liga dos Campeões e 10 do Campeonato Espanhol.

Em destaque