Carregando

Buscar

Futebol

Barça, Juve e Madrid emitem nota sobre Superliga: “Não estaremos sujeitos a constantes ameaças da UEFA”

Compartilhe

Barcelona, Juventus e Real Madrid divulgaram, na tarde desta sexta-feira (30), um comunicado oficial sobre a Superliga Europeia. Os clubes comemoram a decisão judicial de revogar as ações da Uefa medidas contra os mesmos pela organização do novo torneio.

O texto reforça que os clubes não irão mais se sujeitar ao monopólio imposto pela Uefa no futebol europeu. A dupla de times espanhóis e a equipe italiana reafirmam que o projeto da Superliga segue em desenvolvimento e celebram: “Temos o prazer de saber que, a partir de agora, não estaremos sujeitos a constantes ameaças da UEFA”.

João Felix

Confira a nota oficial emitida pelos três clubes:

“FC Barcelona, Juventus e Real Madrid CF expressam a sua satisfação com a decisão judicial hoje adoptada, ordenando a UEFA a revogar, com efeito imediato, todas as ações contra os clubes fundadores da Superliga Europeia, incluindo o ajuizamento definitivo do processo disciplinar aberto aos três clubes acima mencionados e para anular as multas e outras restrições que foram impostas aos restantes nove clubes fundadores, como condição para que não sejam sujeitos a processo disciplinar por parte da UEFA.

Desta forma, os tribunais mais uma vez apoiam a posição dos promotores da Superliga Europeia e indeferem o recurso interposto pela UEFA, confirmando o seu alerta de que o incumprimento desta resolução pode implicar sanções financeiras e responsabilidade penal. O caso será analisado pelo Tribunal de Justiça da União Europeia em Luxemburgo, que irá rever a posição de monopólio que a UEFA detém sobre o futebol europeu.

Temos o dever de enfrentar os desafios que o futebol enfrenta. A UEFA reivindicou o cargo, exclusivamente, de regulador, operador e único proprietário e gestor das competições europeias de futebol. Esta posição de monopólio, em conflito de interesses, prejudica seriamente o futebol e seu equilíbrio competitivo. Como foi demonstrado em várias ocasiões, os controles financeiros são inadequados e não têm sido aplicados objetivamente. Os clubes participantes em competições europeias têm o direito de governar suas próprias competições.

Temos o prazer de saber que, a partir de agora, não estaremos sujeitos a constantes ameaças da UEFA. Continuamos empenhados no objetivo de desenvolver o projeto da Superliga Europeia de forma construtiva e solidária, tendo em conta torcedores, jogadores, treinadores, clubes, ligas e associações e federações nacionais e internacionais. Estamos cientes de que há elementos de nossa proposta que devem ser revistos e, claro, aprimorados por meio do diálogo e do consenso. Continuamos a confiar no sucesso de um projeto que respeitará sempre as normas da União Europeia.”

Foto: Divulgação/Twitter/Juventus FC

Em destaque