Carregando

Buscar

Futebol

Prefeitura de Belo Horizonte autoriza o retorno parcial de torcedores aos estádios da capital mineira

Compartilhe

A prefeitura de Belo Horizonte anunciou na tarde desta terça-feira (27) que irá autorizar o retorno parcial de público aos estádios da capital mineira. De acordo com Jackson Machado Pinto, secretário de saúde da cidade, 30% da capacidade dos estádios será liberada para torcedores. 

Junto da autorização, foram divulgadas restrições para que o torcedor possa entrar no estádio. Poderão frequentar o local apenas aqueles com teste rápido ou PCR negativo feito com, no máximo, 72 horas de antecedência. Além disso, será obrigatório o uso de máscaras e o distanciamento entre um assento e outro.

“Recomendamos fortemente que grávidas não compareçam aos jogos. Não haverá transporte público para os estádios. Aqueles ônibus que saíam habitualmente para os jogos não vão sair. Será feita uma movimentação para coibir aglomerações no entorno do estádio. É extremamente recomendável que os clubes façam com que seus torcedores cheguem e entrem cedo no estádio, para não ficarem aglomerados lá fora. O torcedor que comprar ingresso vai ter que levar o ingresso e o resultado negativo do exame. Gostaria de lembrar que a falsificação de resultado de exames é crime e será contemplada como tal”, disse Jackson Machado.

A expectativa é que o jogo entre Atlético-MG e River Plate, pelas quartas de final da Libertadores, no dia 18 de agosto, marque o retorno oficial de público aos estádios mineiros. No Mineirão, 30% da capacidade equivale a 18 mil torcedores presentes. O anúncio foi feito após uma reunião da prefeitura com os presidentes de Atlético-MG, Cruzeiro e o América-MG, representado por Marcus Salum, ex-presidente que ainda é ligado ao clube.

Vale frisar que a CBF ainda não autorizou o retorno de público em jogos nacionais, assim sendo, a decisão só será válida em competições da Conmebol – assim como foi feito no jogo entre Flamengo e Defensa y Justicia, também pela Libertadores, realizado em Brasília.

João Felix

Imagem de capa: Getty Images

Em destaque