Carregando

Buscar

Futebol

Atlético-MG receberá R$ 7 milhões se Carlos assinar com o Al-Shabab por R$ 21 milhões

Compartilhe

O Atlético-MG poderá ser beneficiado financeiramente com a ida de Carlos ao Al-Shabab, dos Emirados Árabes. O clube mineiro é detentor de 34% dos direitos econômicos do jogador, que foi revelado nas categorias de base e viveu seu momento protagonista em 2014, com gols em clássico contra o Cruzeiro, além do título da Copa do Brasil.

Atualmente no Santa Clara, o atacante está perto de rumar ao futebol árabe. De acordo com o jornal “A Bola”, as cifras envolvidas nas negociações são de 3 milhões a 3,5 milhões de euros (R$ 18 milhões a R$ 21 milhões).

Se o valor for o máximo, o Galo terá direito a R$ 7 milhões. Isso se o pagamento do Al Shabab for por 100% dos direitos de Carlos. O time português detém 33% dos direitos, enquanto o clube mineiro tem 33% também e e outros 33% do Louletano, clube também português, onde Carlos nunca atuou, mas estava vinculado sob cessão ao Santa Clara. 

O Atlético-MG por ser formador poderá receber outros 3,35% sob a verba de transferência internacional do jogador. 

Foto de capa: Reprodução
João Felix

No último Campeonato Português, Carlos foi eleito para uma das seleções do torneio, após marcar 15 gols e dar 4 assistências em 32 jogos. Aos 25 anos, ajudou o Santa Clara a ser sexto lugar na Liga e garantir vaga na nova Liga Conferência Europa, terceira competição de clubes da UEFA. 

O jogador deixou o Atlético-MG em 2018, após passagens apagadas de empréstimo pelo Internacional e Paraná.

Em destaque