Carregando

Buscar

Futebol

Treino da Ponte Preta no CT é interrompido por ataque com bombas

Compartilhe

A Ponte Preta publicou uma nota nesta segunda-feira (21) relatando que suspendeu o treino desta manhã no CT Jardim Eulina após ataques com bombas e rojões. Segundo o texto, pessoas que estavam às margens da Rodovia Anhanguera atiraram morteiros em direção ao gramado. As informações foram reproduzidas pelo “Globo Esporte”.

“A Ponte Preta condena e refuta veementemente o ataque criminoso ocorrido nesta manhã ao CT do Jardim Eulina, no final da manhã, durante o treinamento dos atletas. A instituição enfatiza que não se trata de nenhuma ação de torcedores insatisfeitos, mas, sim, de vandalismo praticado por marginais que, de posse de um veículo de cor vermelha, pararam na Rodovia Anhanguera e jogaram bombas e morteiros no gramado do CT”, escreveu a equipe.

Após o episódio, o meia Camilo foi às redes sociais para manifestar repúdio pela atitude. Na publicação, ele relembrou a morte do boliviano Kevin Espada, de 14 anos, que foi atingido por um rojão durante o jogo entre São José e Corinthians, pela Libertadores de 2013. Para ele, as pessoas que atiraram “bandidos”. Segundo informações, um dos morteiros passou perto de jogadores, mas não houve feridos.

Foto: Reprodução/Instagram/Camilo

A Ponte Preta informou ainda que o ataque foi premeditado, pois os seguranças do clube haviam recebido informações e acionaram a polícia. Esse foi o segundo episódio de violência contra o time em 2021. No Campeonato Paulista, a Macaca teve o ônibus atingido por torcedores de organizadas.

Foto: Diego Almeida/PontePress

João Felix

Em destaque