Carregando

Buscar

Futebol

Empresário de Neymar acusa Nike de armar caso de assédio sexual por não ter dinheiro para rescindir o contrato

Compartilhe

O nome de Neymar foi envolvido em mais uma polêmica na última quinta-feira. O jogador foi acusado pela Nike de não ter colaborado com as investigações sobre uma acusação de assédio sexual de uma funcionária da empresa contra ele e, por isso, teve seu contrato rescindido após oito anos.

No entanto, o ex-empresário e amigo íntimo do camisa 10 do PSG, Wagner Pedroso Ribeiro, disse que a Nike armou o escândalo por não ter dinheiro para pagar o rompimento de contrato. Em seu Instagram, o agente escreveu: “A Nike não queria mais o Neymar. A Nike não tinha dinheiro para romper o contrato. A Nike pede para uma garota inventar o assédio sexual de Neymar. Depois de cinco anos, a Nike completa a estratégia e conta a história”.

O próprio jogador também se posicionou em seu Instagram e disse que não teve oportunidade de se defender. Ainda se referiu à marca como “traidora”. 

Segundo o “Wall Street Journal”, que divulgou a bomba envolvendo o brasileiro na noite da quinta-feira (27), o caso de assédio sexual teria ocorrido em 2016, e foi levado ao conhecimento da empresa apenas em 2018, porém não houve conclusão nas investigações. 

O fim do vínculo entre Neymar e a marca ocorreu em 2020, sem que houvesse o motivo revelado. O atacante, inclusive, assinou contrato milionário com a Puma tempos depois. 

Leia na íntegra da nota emitida por Neymar

“Os fatos podem ser distorcidos porque as pessoas os enxergam de ângulos diferentes. Não temos como negar que a vida é assim.
Faz parte! 
Até entendo quando alguém faz uma crítica sobre minhas condutas, minha forma de jogar e de viver a vida.
Somos diferentes! 
Eu realmente não entendo como uma empresa séria pode distorcer uma relação comercial que está apoiada em documentos. As palavras escritas não podem ser modificadas. Elas sim são muito claras.
Não deixam dúvidas! 
Desde os meus 13 anos, quando assinei meu primeiro contrato, sempre fui alertado: não fale sobre os seus contratos! Contratos são sigilosos!
Contrariar essa regra e afirmar que o meu contrato foi encerrado porque não contribuí de boa-fé com uma investigação isso é absurdo, mentiroso. Mais uma vez sou advertido que não posso comentar em público.
Indignado vou obedecer!
Mas a matéria do WSL é muito clara. Em 2016 parece que já sabiam desse acontecimento. Eu não sabia!
Em 2017 viajei novamente para os EUA para campanha publicitária, com as mesmas pessoas, nada me contaram, nada mudou!
Em 2017, 2018, 2019 fizemos viagens, campanhas, inúmeras sessões de gravação. E nada me contaram.
Um assunto com tamanha gravidade e nada fizeram.
Quem são os verdadeiros responsáveis?
Não me deram a oportunidade de me defender. Não me deram a oportunidade de saber quem é essa pessoa que se sentiu ofendida. Eu nem a conheço. Nunca tive nenhum relacionamento. Não tive sequer oportunidade de conversar, saber os reais motivos da sua dor. Essa pessoa, uma funcionária, não foi protegida. Eu, um atleta patrocinado, não fui protegido.
Até quando?
Ironia do destino continuarei a estampar no meu peito uma marca que me traiu.
Essa é a vida!
Sigo firme e forte acreditando que o tempo, sempre esse cruel tempo, trará as verdadeiras respostas.
Fé em Deus!”

Foto de capa: Getty Images
João Felix

A conselheira geral da Nike, Hilary Kane, informou que o assunto não foi tornado público anteriormente porque “nenhum conjunto de fatos que emergiu permitiria falar substantivamente sobre o assunto”, e que “não seria apropriado para a Nike fazer uma declaração acusatória sem ser capaz de fornecer os fatos de apoio.”

Entenda o caso:

A funcionária da empresa alega que Neymar teria tentado forçá-la a fazer sexo oral em seu quarto de hotel, em Nova Iorque, quando o jogador estava na cidade para um evento da marca, em 2016. A assessoria do craque, no entanto, negou as acusações e disse que só defenderia contra ataques infundados se houvesse alguma denúncia, como não foi o que houve.

À época da rescisão, o pai do jogador disse ter sido pego de surpresa. “Fomos surpreendidos por algo que aconteceu em 2016, que ninguém lembrava mais desse fato. É muito estranho tudo isso agora. O Neymar nem conhece essa moça. Claro que isso partiu da Nike depois da nossa saída”.

Neymar tinha contrato com a marca desde os 13 anos, quando ainda atuava pelas categorias de base do Santos. Após 15 anos, a parceria foi encerrada. 

Em destaque