Carregando

Buscar

Futebol Stick

Olympique oferece salário cinco vezes maior a Gerson, mas jogador sonha com Real Madrid

Compartilhe

A proposta do Olympique de Marseille por Gerson está na mesa da diretoria do Flamengo e o jogador está ciente do valor que irá receber caso dê sinal verde para concluir a negociação. De acordo com o “UOL Esporte”, o salário do volante será cinco vezes maior do que recebe hoje em dia, porém ele não está empolgado com a possível troca de time.

Gerson sonha em reforçar um clube de primeiro escalão da Europa e, por isso, mesmo que a parte financeira seja atraente, o atleta de 24 anos está em dúvida sobre aceitar ou não reforçar a equipe de Jorge Sampaoli na França.

Os empresários do jogador ainda esperam novas ofertas, principalmente de algum clube que irá atuar na próxima Liga dos Campeões. O maior desejo do volante, no entanto, é atuar no Real Madrid. Apesar de haver contato entre as partes a fim de acertar uma possível mudança para a Espanha, o clube europeu não fez proposta por Gerson.

Foto de capa: Alexandre Vidal/Flamengo
João Felix

Em contrapartida, o Olympique pressiona o jogador para que ele se decida o quanto antes. Gerson recebeu sondagens de outros clubes, mas apenas os franceses fizeram uma proposta formal ao jogador e ao clube. 

O Flamengo já estuda um substituto para o camisa 8, que é um dos pilares da equipe. Rogério Ceni, inclusive, rasgou elogios ao atleta, disse que gostaria de contar com ele nas competições, mas lembrou das consequências financeiras causadas pela pandemia de Covid-19. 

“Converso com ele todos os dias. Quero muito que ele fique, é peça importante. Entendo todas as necessidades que a direção tem, mas desde que chegamos aqui, não tivemos contratações até agora. Então, a manutenção do Gerson é importante se tivermos o desejo de sermos campeões. Agora, não sou eu quem paga as contas. Minha questão é dentro do campo. No meu interesse, não só a manutenção do Gerson, como a chegada de mais dois ou três jogadores, que estamos debatendo há muito tempo”, disse o treinador após o confronto com a LDU, pela Libertadores.

Ainda acrescentou: “É um momento de pandemia, de crise, de dificuldade, clube faz de tudo para manter tudo em dia e essa parte eu não entro. Mas o Gerson é muito importante. Tenho falado sempre com ele, está com a cabeça boa, super feliz de estar aqui. Não sei qual vai ser o final da negociação, mas pela qualidade dele, se sair, fará falta.”

Em destaque