Carregando

Buscar

Futebol

Cavani detona criação da Superliga e dispara contra a realização da Copa América na Colômbia; entenda

Compartilhe

De contrato renovado com o Manchester United, o atacante Edinson Cavani concedeu uma entrevista ao canal de TV sul-americano “Dos De Punta”. Durante o bate-papo, o jogador foi questionado sobre a criação da polêmica Superliga e aproveitou para se posicionar contra o projeto encabeçado por Real Madrid, Barcelona e Juventus.

“Quando surgiu a Superliga, eu disse a mim mesmo: ‘Isso não pode ser possível. Se acontecer, o que podemos esperar?’. Eu não compartilho as ideias (da competição) de forma alguma. Eu não estou de acordo com isso. Não se deve privar times mais modestos da chance de jogar na Liga dos Campeões ou impedir que os clubes médios sonhem em competir com os maiores e ter um lugar entre a elite. Você não pode negar aos fãs desses clubes a chance de ter essa experiência”, disse Cavani.

Na mesma entrevista, o atacante uruguaio repudiou a decisão da Conmebol e Fifa de realizarem a Copa América na Colômbia entre os dias 13 de junho e 10 de julho. Isso porque, nas últimas semanas, o país tem enfrentado uma guerra política que teve início a partir de protestos contra o aumento de impostos. 

“A Copa América não deve ser disputada na Colômbia. A Conmebol pensa apenas em dinheiro e faz um favor ao governo [do país] ao encobrir com o futebol toda a estúpidez que causou nos últimos anos”, disparou o jogador de 35 anos.

Por fim, Cavani falou sobre a experiência com o árbitro de vídeo no Campeonato Inglês, tecnologia que ele entende como um atentado ao futebol. “O VAR tira o charme e a essência do futebol. […] Você marca um gol e precisa esperar dois minutos antes de poder comemorar”, afirmou.

Foto: Getty Images

João Felix

Em destaque