Carregando

Buscar

Futebol

Médico é condenado a um ano de prisão por morte de ex-zagueiro da Fiorentina

Compartilhe

Giorgio Galanti foi condenado nesta segunda-feira pela Justiça da Itália a um ano de prisão pela morte de Davide Astori, ex-zagueiro da Fiorentina. De acordo com a mídia italiana, o médico que era diretor do Centro de Medicina Esportiva do Hospital Universitário Careggi, recebeu a pena por homicídio culposo (quando não há a intenção de matar).

Além disso, terá que pagar 1 milhão de euros (cerca de R$ 6,5 milhões) para a família do jogador, que faleceu em março de 2018 após uma parada cardíaca na concentração da equipe. A condenação se deve, segundo as autoridades, por erro de diagnóstico envolvendo Astori.

O ex-zagueiro de 31 anos e capitão à época da Fiorentina possuía miocardiopatia arritmogênica ventricular, fato que impede a realização de atividades futebolísticas. Galanti, inclusive, chegou a assinar, em julho de 2017, certificados de aprovação nos exames médicos do atleta sem maiores problemas..

Foto de capa: Getty Images
João Felix

Para a Justiça, se a patologia tivesse sido diagnosticada com antecedência a morte poderia ter sido evitada. Em entrevista ao Corriere dello Sport, os advogados do médico se mostraram “surpresos” com a decisão e afirmaram que vão “contestar a sentença”.

Em destaque