Carregando

Buscar

Futebol

Jogadores do Rio Preto acusam más condições de trabalho, se negam a jogar e são demitidos

Compartilhe

O zagueiro Nino e o atacante Leandro Love reclamaram de marmita servida no vestiário antes de partida da Série A3 do Paulista e se negaram a entrar em campo. Com isso, os dois atletas foram dispensados pelo clube imediatamente.

Os atletas acusam o Rio Preto de não oferecer condições básicas de higiene e estrutura ao elenco, e, inclusive, registraram os jogadores comendo marmitas no vestiário do Estádio Anísio Haddad duas horas antes da partida. “O que está acontecendo é uma humilhação. Na verdade, tem um presidente autoritário e que fala que está tudo certo, mas por trás é tudo diferente do que fala. É humilhação pura, nem um time de amador é assim. O clube está uma várzea, não tem diretor, supervisor e não tem como falar com ninguém. É desse jeito ou você que saia”, disse o zagueiro Nino.

João Felix

O zagueiro e Leandro Love foram demitidos por justa causa pelo presidente José Eduardo Rodrigues. Mesmo assim, seus contratos ainda estão registrados na Federação Paulista de Futebol (FPF). Além das refeições no vestiário antes dos jogos, Nino revelou que boa parte do elenco ficava alojado em uma pensão em São José do Rio Preto. O local tinha condições precárias e os atletas não podiam repetir as refeições por falta de comida. Atualmente, o elenco se concentra no alojamento anexo do Estádio Anísio Haddad.

Foto de capa: Reprodução.

Em destaque