Carregando

Buscar

Futebol

Conselho do Corinthians reprova contas de 2019 e Andrés Sanchez pode se tornar inelegível à presidência

Andrés Sanchez
Compartilhe

O Conselho Deliberativo do Corinthians realizou uma reunião na noite da última terça-feira (27) para o balanço de contas referentes aos últimos três anos. Após votação, o placar de 132 votos a 130 decidiu pela reprovação de contas de 2019, na gestão Andrés Sanchez. Segundo o “Globo Esporte”, isso pode tornar o cartola inelegível à presidência por dez anos.

O penúltimo ano da gestão de Sanchez fechou com déficit de R$195 milhões. No balanço de 2020 houve um déficit de R$123 milhões, mas os números foram aprovados por 130 votos a 124 e, diferentemente do ano anterior, não serão revisados. O Timão fechou o ano passado com uma dívida total de R$982,8 milhões.

João Felix

Segundo o artigo 18-D da “Lei Pelé”, “os dirigentes que praticarem atos de gestão irregular ou temerária poderão ser responsabilizados por meio de mecanismos de controle social internos da entidade”. Dessa forma, pelo déficit em 2019, o Conselho de Ética do Corinthians pode optar por suspender ou tornar Andrés inelegível. Se a decisão for a última, pode ser afastado de qualquer cargo eletivo em qualquer instituição esportiva por dez anos.

Nos primeiros dois meses do mandato de Duílio Monteiro Alves, atual presidente do clube, foi apontado um um superávit de R$1 milhão. O número se dá principalmente pelo corte de gastos e diminuição da folha salarial. Além disso, o orçamento para 2021 também foi discutido e aprovado por 205 votos a 28 e duas abstenções.

Foto de capa: Getty Images

Em destaque