Carregando

Buscar

Futebol

Com debandada iminente, reunião entre os 12 clubes da Superliga está marcada para esta terça-feira, diz site

Compartilhe

Após forte pressão popular, o Chelsea foi o primeiro time a deixar a Superliga. Manchester City, Arsenal, Tottenham, Liverpool, Atlético de Madrid e Barcelona acenam para serem os próximos a “abandonarem o barco”. Com isso, segundo o site “TalkSPORT”, uma reunião entre os 12 clubes fundadores da competição ocorrerá na noite desta terça-feira e pode decretar o fim do torneio.

A repercussão negativa entre os torcedores e entidades dentro e fora do futebol sobre o novo torneio pressionou significativamente os clubes envolvidos e o protesto dos torcedores do Chelsea, antes da partida da equipe contra o Brighton, foi o ápice. O governo britânico, através do Primeiro Ministro Boris Johnson, deixou claro a desaprovação à Superliga, segundo Fred Caldeira, jornalista da “TNT Sports Brasil”. O fato teria impulsionado os clubes ingleses envolvidos a solicitarem a saída do torneio.

João Felix

Diante desse cenário, o vice-presidente do Manchester United, Ed Woodward, renunciou ao cargo. O mandatário dos Red Devils era um dos grandes líderes e entusiastas da competição ao lado de Andrea Agnelli, da Juventus, e Florentino Perez, do Real Madrid. Enquanto isso, Joan Laporta, recém-eleito presidente do Barcelona, deixou claro que o clube só entraria na competição caso fosse da vontade de seus sócios.

A Superliga foi anunciada no último domingo (18), reunindo Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United, Tottenham, Atlético de Madrid, Barcelona, Real Madrid, Inter de Milão, Juventus e Milan como fundadores do torneio. O movimento impulsionou medidas da Fifa e da Uefa, que proibiriam os jogadores que atuassem por tais clubes na Superliga de representarem suas seleções na Copa do Mundo e Eurocopa. Outra medida, seria o banimento dos envolvidos de qualquer competição organizada pelas entidades.

Foto: Reprodução/Getty Images

Em destaque