Carregando

Buscar

Futebol

Jogadores se manifestam contra a criação da Superliga Europeia; veja repercussão

Compartilhe

O anúncio da Superliga Europeia não vem agradando torcedores, que já mostraram revolta, e agora também atinge alguns jogadores. Após a fala de Ander Hererra, do Paris Saint-Germain, atletas como Mezut Ozil, do Fenerbahçe, e Richarlison, do Everton, deram suas opiniões nas redes sociais.

Herrera foi o primeiro jogador a se manifestar sobre o novo campeonato. Pelo Twitter, o atleta escreveu: “Me apaixonei pelo futebol popular, pelo futebol dos torcedores, pelo sonho de ver meu time do coração lutar contra os maiores. […] Amo futebol e não posso me calar sobre isso. Acredito em uma melhora na Liga dos Campeões, mas não nos ricos roubando o que o povo criou, que é o esporte mais lindo do planeta”.

Mezut Ozil, que jogou no Arsenal, escreveu: “As crianças crescem sonhando em ganhar a Copa do Mundo e a Liga dos Campeões – não uma Superliga. O prazer dos grandes jogos é que eles acontecem apenas uma ou duas vezes por ano, não todas as semanas. Realmente difícil de entender para todos os fãs de futebol”.

O brasileiro Richarlison citou os tuítes tanto de Ozil quanto um vídeo de Gary Neville detonando a criação da liga. “É isso…”, escreveu.

Bruno Fernandes, do Manchester United, um dos times participantes da Superliga, compartilhou a publicação de Daniel Podence, do Wolverhampton, e escreveu no Instagram: “Sonhos não podem ser comprados”. João Cancelo fez o mesmo, porém escreveu “Meu garoto”. Os três atletas são portugueses.

O alemão Lukas Podolski, ex-jogador do Bayern e da Alemanha, escreveu “Hoje acordo com notícias malucas! Um insulto à minha crença: futebol é felicidade, liberdade, paixão, torcida e é para todos. Este projeto é nojento, não é justo e estou desapontado em ver os clubes que representei envolvidos. Lute contra isso! #paremasuperliga”.

Foto de capa: Getty Images

João Felix

Em destaque