Carregando

Buscar

Futebol Stick

Bayern, Borussia Dortmund, Porto e PSG se manifestam sobre a Superliga Europeia

Compartilhe

O Borussia Dortmund divulgou nesta segunda-feira (19) que, ao lado do Bayern, decidiu que não fará parte da Superliga Europeia. Em comunicado, o clube alemão escreveu que as duas equipes “mantiveram visões 100% idênticas em todas as conversas”.

“Essa decisão significa que os clubes querem implementar a reforma planejada para a Liga dos Campeões. Foi a clara opinião dos membros da ECA (Associação Europeia de Clubes) que os planos da fundação da Superliga fossem rejeitados”, disse o CEO do Borussia Dortmund, Hans-Joachim Watzke.

Hansi Flick, treinador do Bayern, também se manifestou a respeito da criação da Superliga. “Estou focado em diferentes temas, mas posso dizer que a Superliga não seria boa para o futebol europeu”, disse.

Foto de capa: Getty Images

João Felix

O presidente do Porto, Pinto da Costa, foi o responsável pela manifestação contrária da equipe portuguesa em relação à nova competição. “Não podemos participar de nada que seja contra as regras. Estamos na Champions League e esperamos continuar lá por muitos anos”.

Pelo lado do Paris Saint-Germain, quem falou sobre a Superliga foi o dono do clube, Nasser Al-Khelaïfi, ao “RMC Sport”. “O PSG não precisa de uma liga fechada. O PSG já garantiu grande parte das suas receitas, e não precisamos de uma liga fechada para continuar o nosso trabalho. Ainda temos muitas oportunidades para aumentá-las e fortalecer a influência do clube no mundo”, afirmou.

Outro nome do PSG, Ander Herrera foi o primeiro jogador a se manifestar sobre o novo campeonato. Em um dos trechos do comunicado, o ex-Manchester United escreveu “Me apaixonei pelo futebol popular, pelo futebol dos torcedores, pelo sonho de ver meu time do coração lutar contra os maiores. […] Amo futebol e não posso me calar sobre isso. Acredito em uma melhora na Liga dos Campeões, mas não nos ricos roubando o que o povo criou, que é o esporte mais lindo do planeta”.

Em destaque