Carregando

Buscar

Futebol

Secretário Geral da Conmebol revela ajuda de Messi para conseguir doses da vacina “Sinovac”

Messi
Compartilhe

Gonzalo Belloso, Secretário Geral e Diretor de Desenvolvimento da Conmebol, divulgou em sua conta do Twitter que Lionel Messi ajudou a conseguir vacinas da empresa chinesa “Sinovac” para os atletas sul-americanos. Com cerca de 50.000 doses, a ideia é vacinar jogadores e jogadoras das principais divisões dos campeonatos nacionais antes da Copa América.

De acordo com o tweet, Messi doou três camisas autografadas aos chineses, que demonstraram admiração por ele. O acordo da “troca” dos uniformes pelas vacinas foi liderado pelo presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou.

“Ao anunciar as 50.000 doses da vacina para Conmebol, quero dizer-lhe que os diretores da “Sinovac” expressaram admiração por Lionel Messi, que de bom grado enviou 3 camisetas para eles. Então, ele também faz parte dessa conquista!! #FutebolSalvaOFutebol”, escreveu.

Apesar do recebimento de vacinas, alguns empecilhos podem “atrasar” o desejo da Conmebol para a Copa América, visto que o torneio vai ocorrer em junho e julho. Isso porque, principalmente no Brasil, há uma lista de prioridade na vacinação da população. 

“A lei brasileira diz que entidades privadas, como a Conmebol, podem importar suas próprias vacinas, mas há uma condição: eles devem ser doados para o SUS (Sistema Único de Saúde), a menos que todas as categorias de alto risco já tenham sido vacinadas. Depois que todos os indivíduos de alto risco receberem a injeção, a iniciativa privada poderá levar metade, com a outra metade indo para o SUS”, disse um representante da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ao “Reuters”.

Foto: Getty Images

João Felix

Em destaque