Carregando

Buscar

Futebol

Abel Ferreira explica expulsão e detona arbitragem da Supercopa: “As equipes mereciam um árbitro melhor”

Compartilhe

O técnico Abel Ferreira recebeu cartão vermelho no fim do primeiro tempo da decisão entre Flamengo e Palmeiras pela Supercopa do Brasil. Após o confronto, ele concedeu uma coletiva e esclareceu o motivo da expulsão: o pedido de um melhor árbitro para o duelo.

“Ainda bem que falas da minha própria expulsão, que é para ficar aqui claro e entre nós. Eu me chamo Abel Ferreira, tenho 42 anos e sou responsável por aquilo que eu digo. Não por aquilo que os outros escrevem, por aquilo que digo. Eu fui expulso porque disse isto ‘Duas grandes equipes em campo, na minha opinião, mereciam um árbitro do mesmo nível”.

Ainda acrescentou: “Eu perguntei à diretoria se aqui [no Brasil] há classificação dos árbitros. Na Europa, o desempenho dos árbitros ao longo da época tem uma classificação, uns crescem, outros que sobem, outros que estão em primeiro. Eu perguntei e não há essa classificação aqui”. 

Foto de capa: Palmeiras
João Felix

O comandante português reforçou as palavras ditas à equipe de arbitragem, que foi conduzida por Leandro Pedro Vuaden, e questionou o critério da escolha pelo profissional.

“Eu gostaria de ver aqui, onde estiveram as duas melhores equipes, uma na Copa [do Brasil] e outra no Brasileirão, eu gostaria de ter visto aqui os melhores, e eu sou expulso. Foi um amarelo claro, e o jogo é de emoções. Eu estava fora, e quem me expulsou não foi o árbitro. Quem me expulsou para todos saberem foi o bandeirinha, porque eu disse isso”.

E, concluiu, soltando o verbo e criticando os escolhidos para o jogo. “Em emoção foi isso que eu disse e que fique aqui, Abel Ferreira, 42 anos: ‘essas duas equipes, Flamengo e Palmeiras, mereciam o melhor árbitro do Brasileirão da classificação do ano passado. Se esse foi o melhor árbitro, temos que aceitar. O futebol brasileiro tem grandes árbitros”.

Em destaque