Carregando

Buscar

Futebol

Sem papas na língua, Abel Ferreira rebate opiniões sobre escalar Luiz Adriano: “Isso não é jogar Playstation”

Compartilhe

Abel Ferreira está “on fire” e não teve papas na língua para responder os questionamentos sobre Luiz Adriano, diagnosticado com Covid-19 e que quebrou os protocolos estabelecidos pelo clube. Em entrevista coletiva, o treinador disse que não escala sua equipe por meio de votos.

“Eu conto com aqueles que treinaram e se prepararam para esse jogo. Isso não é jogar Playstation. Isso não é estar em casa sentado e “agora eu escolho esse”. E já que vocês aí vão escolher quem é o melhor jogador através de voto, eu ainda estou na espera no futuro de ver o treinador, treinar, e no futuro, não sei quando, vocês que estão em casa escolher o jogador. O treinador vai treinar durante a semana e vai lá pela votação dizer quem é o número 1, quem tiver mais votos joga. Número 2, quem tiver mais votos joga. E, assim no final, ninguém corneta ninguém”.

O comandante ainda se irritou com as perguntas sobre posse de bola da equipe. Isto porque contra o Defensa Y Justicia o Palmeiras teve menor posse de bola, porém venceu por 2 a 1.

“Eu acho engraçado quando dizem isso porque nunca metem nesta equação o adversário. Se jogarmos com um adversário, claramente, com capacidade inferior à nossa, nós vamos ter de assumir o jogo seja de qual forma for. Eu costumo dizer que para haver uma boa dança, precisa haver um bom par. Portanto, o que eu posso dizer é que nós jogamos conforme o que o jogo dita e em função da qualidade do nosso adversário. Se jogamos contra um adversário que sabe que tem armas diferentes das nossas e que nos abaixa a linha e nos dá a bola para contra-atacar, nós temos que assumir o jogo porque é isso que nós gostamos. É disso que os jogadores gostam, jogar com a bola no pé. É isso que procuramos fazer a cada jogo”.

Foto de capa: Getty Images
João Felix

Em destaque