Carregando

Buscar

Futebol

Rogério Caboclo, presidente da CBF, revela desejo de compra de vacinas e descarta ‘auxílio emergencial’ para clubes

Rogerio Caboclo
Compartilhe

Em seu blog no portal “UOL Esporte”, a jornalista Marília Ruiz revelou uma entrevista exclusiva que realizou com Rogério Caboclo, presidente da CBF. Entre os assuntos discutidos estava o desejo do cartola em adquirir vacinas contra a Covid-19.

“Estamos acompanhando as discussões no Congresso e, caso seja liberado, sim temos interesse em comprar vacinas para o futebol”, disse Caboclo. A fala é dita enquanto a Câmara de Deputados discute um projeto de lei que torna possível que empresas privadas possam comprar vacinas. Caso a compra se realize, a CBF terá de seguir rigorosamente o protocolo do “Programa Nacional de Imunização” e vacinar conforme os grupos prioritários.

João Felix

Além das vacinas, Caboclo falou a respeito da possibilidade de um novo “auxílio emergencial” para os clubes. Segundo ele, a situação atual não é a mesma de um ano atrás, quando a pandemia estava em seu início e os times receberam ajuda financeira.

“Fizemos isso no ano passado quando do ‘susto’ causado pela ‘paralisação das máquinas’. Todos fomos surpreendidos. No total, a CBF gastou R$ 525 milhões. R$ 170 em antecipações de cotas a juros zero e doações. Todos os clubes que tinham cotas e dinheiro a receber, de contratos de longo prazo, puderam retirar esses valores sem desconto. […] Doamos para times das séries C e D, para arbitragem e para o futebol feminino. Neste ano, ainda não achamos que é o caso”, afirmou.

Por fim, o cartola explicou que o momento vivido pelos clubes torna necessário continuar disputando o calendário esportivo previsto por conta das cotas de TV e patrocinadores, visto que não há bilheteria. No entanto, ele reiterou que não pode haver público nos estádios em 2021.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Em destaque