Carregando

Buscar

Futebol

Abel Ferreira fala sobre pandemia e futebol: “Vai ter de parar. Os números são assustadores”

Palmeiras
Compartilhe

Nos últimos sete dias, o Brasil registrou uma média de 2.595 mortes por dia por Covid-19, sendo que o número atingiu 3.650 no último dia 26 de março. Em entrevista exclusiva ao jornal “A Bola”, de Portugal, o técnico do Palmeiras Abel Ferreira afirmou que o futuro no futebol é uma incógnita e que falta união para encarar o problema.

“Bastávamos falar “todos somos um”, encararmos a pandemia com este espírito. Três mil morrerem ou uma morrer, para mim, é igual. É uma vida. Não tenho neste momento conhecimento suficiente para dizer o que vai ser o futuro. Não sei dizer se vamos ter que parar um mês, dois meses, não sei. Acredito que vai ter de parar. Os números são assustadores. Se tivermos que abdicar do que quer que seja, vamos fazer em prol da saúde”

disse Abel

O treinador cobrou ainda atitudes governamentais para conter o aumento de casos da Covid-19, reforçando que pensa no próximo. Segundo ele, a preocupação é com os adversários. Além disso, mostrou preocupação com a “imagem” do Brasil no momento.

“Quem decide, quem manda, e esta não é a minha função, tem que ter a perfeita noção da responsabilidade que tem em mãos. E mais: a responsabilidade não é sua, nem minha, é nossa. É o adversário que mais me preocupa nesse momento. Nós temos que encontrar uma solução conjunta e rapidamente tentar estancar a tragédia que estamos a assistir. Temos que fazer isso também para manter a imagem do Brasil cá fora. O país precisa tomar medidas sérias para travar esta pandemia, o que obviamente vai ter reflexo no futebol.”

disse Abel

“Precisamos pensar muito bem naquilo que queremos, principalmente os líderes, porque o exemplo vem de cima. Mais do que nunca precisamos que os líderes assumam posições de liderança, porque ser líder e não tomar decisões é fácil”, completou Abel.

João Felix

Desde que assinou com o Palmeiras, em novembro de 2020, Abel Ferreira mora sozinho no CT do Palmeiras. Com a pandemia, teve que ficar longe da família, a qual visitou em voo particular após a conquista da Libertadores.

Foto de capa: Cesar Greco/Palmeiras

Em destaque