Carregando

Buscar

Futebol

Gaviões da Fiel se posiciona contra partidas do Corinthians no Rio de Janeiro

Compartilhe

Principal torcida organizada do Corinthians, a Gaviões da Fiel divulgou, na tarde desta terça-feira (23), uma nota oficial em que se manifestava contra a realização dos jogos da equipe paulistana no Rio de Janeiro. “No dia em que o estado de São Paulo registrou um recorde de 1021 mortes nas últimas 24 horas, qual o sentido de transferir um jogo para outro estado, que também está em uma situação crítica?”, dizia parte do posicionamento da TO do Timão.

A Gaviões ainda relatou sua insatisfação com a Federação Paulista de Futebol (FPF) pela insistência em manter o estadual e com a diretoria corintiana por não se mostrar contra a situação. O Corinthians enfrenta o Mirassol, pelo Campeonato Paulista, nesta terça-feira (22), em Volta Redonda e permanece no estado do Rio de Janeiro pois joga contra o Retrô-PE, na próxima sexta-feira (26), em Saquarema, pela segunda fase da Copa do Brasil.

João Felix

Confira a nota completa da Gaviões da Fiel:

“Durante quase 52 anos de existência, a maior motivação dos Gaviões da Fiel sempre foi ver o Corinthians em campo e apoiar, independente de resultado ou circunstância. Mas, o que está acontecendo hoje é um absurdo. No dia em que o estado de São Paulo registrou um recorde de 1021 mortes nas últimas 24 horas, qual o sentido de transferir um jogo para outro estado, que também está em uma situação crítica?

Longe dos gramados, vários funcionários participam da preparação da equipe e um simples jogo envolve muitas pessoas que não aparecem na transmissão. 

Diante disso, demonstramos nossa insatisfação com a insistência por parte da Federação Paulista de Futebol (FPF) em continuar com o Campeonato Paulista nesse momento e da diretoria que não se impõem contra isso. Quando o Corinthians jogar, vamos fazer a transmissão por meio da nossa rádio como sempre e vamos torcer, porque é o que fazemos como torcedores. No entanto, não será uma partida comum e ficará marcada na história, como mais um dia em que a vida foi deixada em segundo plano na pandemia da Covid-19.

Somos uma torcida organizada, mas também somos uma entidade com responsabilidade social. Agora, nada deveria estar acima da luta pela vida do nosso povo.”

Foto: Reprodução/Getty Images

Em destaque