Carregando

Buscar

Futebol

Pedro será investigado mais uma vez por suposta fraude em transferência envolvendo o Artsul

Compartilhe

O atacante Pedro, do Flamengo, será alvo de mais uma investigação. De acordo com informações da “Rede Globo”, a Polícia Civil do Rio de Janeiro está investigando a transferência do jogador, quando ainda estava na base do Artsul, de Nova Iguaçu. A suspeita é que a saída dele do Duque de Caxias, em 2013, foi irregular.

A saída de Pedro do Duque de Caxias aconteceu por meio de um e-mail assinado pelo então técnico, Gilberto Nascimento, em que solicitou à Ferj para que Pedro tivesse seu contrato encerrado. A entidade deu o aval para ele ir ao Artsul. Sete meses depois de chegar, sem nem mesmo jogar, Pedro foi vendido ao Fluminense. Desde então, o time arrecada com negociações do jogador por conta do mecanismo de solidariedade da Fifa.

Durante o negócio mais recente, em que o Flamengo comprou Pedro da Fiorentina, a equipe do Artsul pode receber até R$ 9 milhões por conta de sua fatia nos direitos econômicos. A denúncia foi feita por Carlos Roberto Silva, presidente do Duque de Caxias, que entrou na polícia com um processo acusando a saída do jogador com indícios de fraude.

A investigação, que está sendo levada pela Delegacia de Defraudações, confirma o fato que a Ferj aceitou o e-mail para liberar Pedro de seu contrato com o Duque de Caxias. Maria Cristina Gomes de Abreu, mãe do jogador, alegou que recebeu R$ 80 mil de empresários após a saída de seu filho do Duque de Caxias, além de fazer uma doação de R$ 50 mil a Gilberto por “reconhecer a contribuição e o esforço do treinador”. O que o então técnico do clube nega.

Não é a primeira polêmica que Pedro se envolve recentemente por conta de transferências passadas. Há uma semana, o jogador foi indicado como alvo de investigação por fraude em seu passaporte esportivo, quando ainda atuava pelo Bangu, clube em que alegou nunca ter jogado.

Em destaque