Carregando

Buscar

Futebol

Marcos Braz se recusa a votar em projeto de tombamento de São Januário em Câmara do Rio

Alexandre Vidal
Compartilhe

A Câmara Municipal do Rio de Janeiro aprovou nesta quinta-feira (11) um projeto de lei que reconhece como de interesse histórico, cultural, desportivo e social para a capital fluminense o Estádio Vasco da Gama, popularmente conhecido como São Januário. A vitória cruz-maltina, contudo, não contou com o voto do vereador Marcos Braz (PL), que também é vice-presidente de futebol do Flamengo. O projeto de lei é de 2017 e de autoria dos vereadores Tarcísio Motta e Paulo Pinheiro e do ex-vereador Renato Cinco (todos do PSOL).

“Fizemos esse projeto como uma forma, de fato, do município atestar o reconhecimento de que São Januário faz parte da memória da cidade do Rio de Janeiro, da memória da Zona Norte, do futebol, da política, do subúrbio carioca. E é exatamente ao contrário do que estão fazendo na questão da mudança do nome do Maracanã, que é, na verdade, apagar uma memória, que é a memória do Mario Filho, da própria construção do Maracanã. São projetos opostos”, comentou Tarcísio, vereador mais votado na cidade nas eleições do ano passado, relacionando ao projeto da Alerj de mudar o nome do Maracanã de Estádio Mário Filho para Edson Arantes do Nascimento (Rei Pelé).

João Felix

Foto: Divulgação/Alexandre Vidal/CR Flamengo

Em destaque