Carregando

Buscar

Futebol

Vasco entra com recurso no Pleno do STJD para impugnar confronto contra o Internacional pelo Campeonato Brasileiro

Compartilhe

Depois de ter seu pedido de impugnação da partida contra o Internacional, no dia 14 de fevereiro, pelo Campeonato Brasileiro, indeferido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva na última semana, o Vasco entrou com um novo recurso pela apreciação do Pleno do STJD.

Segundo informações do “Globo Esporte”, o clube carioca tenta a anulação do jogo pelo fato de o VAR não ter funcionado corretamente no lance de Rodrigo Dourado, que resultou no gol do colorado. No primeiro pedido, a diretoria cruzmaltina anexou um documento audiovisual com diálogos entre a cabine do VAR e o árbitro de campo.

Já no recurso desta terça-feira, o Vasco insiste que houve erro de direito, algo rechaçado pelo presidente do mesmo tribunal em argumentação utilizada para indeferir o pedido inicial. Confira abaixo o recurso do Vasco disponibilizado pelo “Globo Esporte”:

Foto de capa: Reprodução/Internet
João Felix

Em nota oficial, o Vasco explicou por que entrou com o recurso:

“O Vasco da Gama recorreu, nesta segunda-feira, da decisão monocrática do presidente do pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva de indeferir o pedido do clube pela impugnação da partida jogada contra o Sport Club Internacional.

O recurso do Vasco sustenta que o clube deveria ter o direito de, ao menos, ter seu pedido apreciado pelo pleno do STJD, visto que os fatos ocorridos na partida do dia 14 de fevereiro fogem à normalidade de uma partida de futebol, com a falha do recurso tecnológico do VAR.

O gol do Internacional, validado neste período de falha do VAR, logo nos minutos iniciais da partida, foi decisivo para a sorte do Vasco na partida, o que trouxe prejuízos esportivos e, em última medida, financeiros para o clube.

A gravidade das consequências desta falha na arbitragem justifica que o tema seja levado ao pleno, de modo a garantir apreciação ampla do tema e que contribua para a evolução do futebol brasileiro, em relação a sua arbitragem e ao uso de recursos tecnológicos”.

 

Leia também:



Em destaque