Carregando

Buscar

Futebol

Ibrahimovic é acusado de homofobia na Itália perto de voltar a ser convocado ela Suécia

Zlatan Ibrahimovic
Compartilhe

Ibrahimovic está envolvido em uma polêmica na Itália. O porta-voz do Partigo Gay, Fabrizio Marrazzo, acusou o atacante do Milan nas redes sociais de homofobia e discriminação após uma piada durante o festival de música de Sanremo.

O sueco participou da 71ª edição do festival anual de música da Ligúria, e o apresentador Amadeus pediu ao jogador que se imaginasse transmitindo o espetáculo em casa. Nisso, Ibra disparou: “Cantores na sala de estar, garotas com Zlatan, e você na cozinha me fazendo café”. 

Amadeus então perguntou o que Ibrahimovic faria com Achille Lauro, rapper italiano transgênero. “Vamos colocá-lo na garagem para cuidar dos carros, os ladrões não vão entrar e não vão roubar nada porque têm medo dele”, falou o atacante.

Foto de capa: Getty Images
João Felix

Ao jornal “La Repubblica”, o porta-voz da Partido Gay afirmou que as falas de Ibrahimovic foram em tom depreciativo e machista. Ainda relembrou outro episódio envolvendo o atleta do Milan. “Ibrahimovic na Espanha, em 2010, fez uma piada homofóbica quando um jornalista perguntou se ele era gay e ele respondeu: ‘traga-me sua irmã'”.

No entanto, Ibrahimovic voltará a ser convocado pela seleção sueca. Fora desde 2016, o veterano pode voltar a ser chamado pelo técnico Janne Anderson para os jogos contra Kosovo, Georgia e Estônia pelas eliminatórias para Copa de 2022.

Em destaque