Carregando

Buscar

Futebol

Contratação de Willian é absolutamente frustrante para o Arsenal nos primeiros seis meses, afirma Daily Mirror

Compartilhe

Em agosto de 2020, o Arsenal conseguiu o que para muitos era uma das melhores contratações daquela janela de verão da Europa. Desse modo, após o término de seu contrato com uma grande última temporada pelo Chelsea, Willian chegava ao rival londrino Arsenal de graça e assinava um vínculo até junho de 2023. Entretanto, o desempenho do brasileiro vem irritando a torcida já há algum tempo, e a imprensa britânica também não está deixando barato.

Aos 32 anos, este muito provavelmente é o último grande contrato da carreira do jogador, uma vez que recebe 100 mil libras (mais de R$ 700 mil) semanais nos Gunners. O começo do meia-atacante, todavia, foi animador. Com duas assistências na estreia com vitória por 3 a 0 sobre o Fulham no Campeonato Inglês, muitos apontavam que Willian iria formar o ataque titular do Arsenal na temporada com Pierre-Emerick Aubameyang e Alexandre Lacazette. Contudo, o rendimento do brasileiro caiu, ele contraiu uma lesão na panturrilha e jovens jogadores da equipe, como Bukayo Saka, Eddie Nketiah e Reiss Nelson, cresceram muito, fazendo com que perdesse espaço no time.

João Felix

Ao todo na temporada, Willian acumula 24 jogos, nenhum gol e três assistências. O técnico Mikel Arteta e o diretor técnico Edu Gaspar seguem ‘blindando’ o jogador das críticas, mas não vem sendo uma tarefa fácil. Na TV inglesa, Jamie Carragher rotulou sua contratação de “uma piada”, enquanto Paul Merson disse que “não me lembro dele ter feito um bom jogo ainda”, sem falar da perseguição dos fãs nas redes sociais. O fato é que o brasileiro terá que evoluir bastante seu nível de futebol caso não queira correr riscos de ter seu contrato rescindido com o Arsenal.

Foto: Reprodução/Getty Images

Em destaque