Carregando

Buscar

Futebol

Ramírez, do Bahia, é indiciado pela Polícia Civil por injúria racial contra Gerson, do Flamengo

Compartilhe

Após investigações, a Polícia Civil indiciou Ramírez, do Bahia, por injúria racial contra Gerson, do Flamengo. O inquérito será enviado ao Ministério Público, que decidirá então se apresentará ou não a denúncia.

O caso ocorreu no dia 20 de dezembro, no confronto entre Flamengo e Bahia, pelo Campeonato Brasileiro. O volante do time carioca alegou que o rival falou, durante o jogo, “cala boca, negro”. Gerson desabafou em entrevista após o jogo. Além disso, pediu respeito a Mano Menezes, que era técnico da equipe.

Além dos dois, foram ouvidos na investigação outros personagens da partida, como Natal e Bruno Henrique, ambos do time carioca. Mano também foi chamado para depor. A conclusão, conforme adianta o “Globo Esporte”, é que a versão de Gerson é verdadeira. Na ocasião, Ramírez negou e afirmou ter dito “Joga rápido, irmão”.

Foto: Reprodução/Vídeo

João Felix

O ocorrido também está sendo analisado pelo Superior Tribunal da Justiça Desportiva. Os atletas do Flamengo não compareceram para depor, mas o inquérito seguirá sem as respectivas declarações. O motivo para a falta foi o clássico contra o Vasco, nesta quinta-feira, conforme divulgou Rodrigo Dunshee, vice geral e jurídico do clube da Gávea. 

Em destaque