Carregando

Buscar

Futebol

Copa João Havelange: 20 anos do histórico título do Vasco

Compartilhe

Neste 18 de janeiro de 2021 completa 20 anos do histórico título do Vasco: A Copa João Havelange. O time de Romário, Juninho Pernambucano, Mauro Galvão e companhia, derrotou na final o São Caetano, equipe surpresa da competição que eliminou gigantes pelo caminho. Com o empate em 1×1 fora de casa e uma vitória por 3×1 no Maracanã, o Gigante da Colina conquistou a Copa, ou melhor, o Campeonato Brasileiro de 2000. Vamos relembrar a história.

O início de 2000 foi carregado de 1999, podemos dizer que assim foi o cenário do futebol brasileiro no final do século XX. No Campeonato Brasileiro de 1999 o Botafogo terminaria na zona de rebaixamento, porém com uma liminar, o Glorioso conseguiu reverter os pontos sobre uma derrota sofrida contra o São Paulo, por escalação irregular de um jogador tricolor, e fugiu da Série B, empurrando o Gama para disputar a segunda divisão.

João Felix

Entretanto, o Gama entrou na justiça comum e apelou seus pontos, dando início a uma briga em que foi parar na Fifa, que por sua vez repreendeu o clube brasiliense, banindo o time de participar de qualquer competição referente a primeira divisão. Com a confusão armada e enfrentando um processo de CPI no Congresso Nacional, a CBF abriu mão da organização do campeonato, desta forma o Clube dos Treze tomou as rédeas da realização de um torneio nacional.

Copa João Havelange: O Campeonato Brasileiro de 2000

A Copa João Havelange teve 116 participantes, divididos em 4 módulos: o azul (Série A), com 25 times, o amarelo (Série B), com 36 times, o verde (Série C), com 28 times, e o branco (também equivalente a Série C), com 27 times. A fórmula de disputa era a seguinte: 25 times do módulo azul foram divididos em 2 grupos e se enfrentavam. Os 12 primeiros estariam classificados para as oitavas. No amarelo, dois grupos de 18 participantes jogavam entre si e os 3 melhores classificavam para as oitavas. Nos módulos verde e branco, chavearam os 55 times de forma que fossem se enfrentando de maneira mata-mata até restar apenas um, que completaria as oitavas.

Cruzeiro, Sport, Fluminense, Goiás, Vasco, São Paulo, Ponte Preta, Atlético-PR, Internacional, Grêmio, Palmeiras e Bahia foram os classificados do módulo azul. Paraná, São Caetano e Remo entraram nas oitavas pelo módulo amarelo e o Malutrom pelos módulos verde e branco. O Destaque desta fase foi o São Caetano, equipe que vinha da segunda divisão, e acabou eliminou Fluminense, Palmeiras e Grêmio para chegar à decisão contra Vasco, que passou por Bahia, Paraná e o favorito Cruzeiro.

Decisão em três jogos, ou dois jogos e meio

A decisão foi marcada em dois jogos, o primeiro foi realizado no Palestra Itália (antigo estádio do Palmeiras), com mando de campo do São Caetano. A partida terminou empatada por 1×1. César abriu o placar para o Azulão e Romário empatou para o Vasco. Na partida de volta, em São Januário, no dia 30 de dezembro, não aconteceu muita coisa no campo, porém do lado de fora aconteceu uma verdadeira tragédia. Com o estádio lotado, as grades que separavam a torcida do gramado desabaram, ferindo 168 pessoas, destas 4 gravemente. Tudo isso aos 23 minutos do primeiro tempo.

Mesmo com todo o caos instaurado e sem nenhuma segurança para os torcedores assistirem a partida, Eurico Miranda , então vice-presidente do Vasco, insistia em recomeçar o jogo, até que uma ordem vindo do então governador do Rio de Janeiro, Antony Garotinho, mandou suspender o evento. Após muita confusão envolvendo atletas em fim de contrato e uma possível redução nos dias de férias, os jogadores do Vasco aceitaram realizar a partida no dia 18 de janeiro de 2001, porém não mais em São Januário e sim no Maracanã.

Apesar da vantagem com o gol obtido fora de casa, o Vasco foi para cima do São Caetano e aos 30 do primeiro tempo, Juninho Paulista abriu o placar. Correndo atrás do resultado, o Azulão empatou aos 37 com Adãozinho, porém o Gigante da Colina ficou novamente em vantagem após gol de Jorginho Paulista, o primeiro com a camisa cruz-maltina. Precisando apenas de um gol para levantar a taça, o time paulista foi pra cima dos cariocas, entretanto, Romário aos 8 do segundo tempo marcou o gol do título vascaíno.

Provocação de Eurico Miranda à Globo

Após Eurico Miranda sugerir que a Globo foi a grande responsável pela partida em São Januário não ter sequencia, o Vasco da Gama entrou com o símbolo do SBT (rival da emissora carioca) estampada na camisa dos jogadores como forma de protesto. De acordo com Eurico, a ideia partiu dele sem nenhum custo para o SBT, foi apenas uma forma de provocar a emissora detentora dos direitos da Copa João Havelange.

O elenco do Vasco campeão da Copa João Havelange

Goleiros: Márcio, Hélton e Fábio
Defensores: Júnior Baiano, André Silva, Henrique, Rafael Gomes, Géder, Jorginho, Mauro Galvão, Fabiano Eller, Filipe Alvim, Odvan e Jorginho Paulista
Meias: Amaral, Luiz Cláudio, Zada, Bóvio, Paulo Miranda, Juninho Paulista, Siston, Juninho Pernambucano, Alex Oliveira, Nasa, Pedrinho, Luizinho, Felipe e Válber Roel
Atacantes: Romário, Luiz Henrique, Flávio Barros, Eduardo, Edmundo, Euller e Viola
Treinador: Oswaldo de Oliveira / Joel Santana

Foto de Capa: Divulgação / Site Oficial Vasco da Gama

Em destaque