Carregando

Buscar

Futebol Stick

Gabigol nega ambiente ruim no Flamengo e fala sobre ser reserva: “Incomoda muito, não quero ficar no banco”.

Compartilhe

Em meio a uma possível crise envolvendo o elenco do Flamengo, Gabigol falou sobre o momento e negou polêmicas que pipocam sobre o relacionamento dos jogadores. Em entrevista coletiva, o atacante ironizou algumas notícias e também comentou sobre o episódio de ficar no banco de reservas sem chuteira e camisa de jogo.

O camisa 9 disse que ficou sem o calçado por estar com um problema no tornozelo, e criticou bastante a repercussão. “Dá ibope”, disse o atleta. Ainda disse que se incomoda de ficar no banco de reservas, assim como outros jogadores também ficam incomodados.

“Incomoda muito, não quero ficar no banco. Você acha que o Pedro e o Michael ficam felizes no banco? É muito normal na Europa, fiquei no jogo contra o Fortaleza e contra o Ceará (com camisa de treino e sem chuteira). Não vejo como um problema. Fiquei sem a chuteira por estar com um problema no tornozelo. Falam porque dá Ibope”, revelou.

Sobre a divisão do grupo, Gabigol soltou o verbo: “Não existe (problema de relacionamento). Em um grupo de 30 jogadores, você tem afinidade a mais com uma pessoa, isso é normal. São praticamente os mesmos de 2019. Quando ganha não tem “panela”, mas quando perde tem. Mas dá ibope, tem grandes jogadores envolvidos. É muito engraçado isso”.

João Felix

No entanto, Gabigol sabe que o momento atual não é bem visto pelos torcedores, mas faz um pedido: para não comparar a campanha atual à de 2019. 

“É uma mistura de coisas. Não é só incompetência nossa, é mérito do adversário. A gente vem estudando o Goiás. Precisamos melhorar em bolas paradas, em lances que a gente leva os gols. Comparar com 2019 é injusto com qualquer time do Brasil. O que aconteceu em 2019 será muito difícil de acontecer de novo. Temos outros jogadores, outro treinador. A gente briga para ser campeão do Brasileiro. Como um grupo que venceu tudo não pode vencer de novo?”.

Em destaque