Carregando

Buscar

Futebol

STJD abre inquérito para apurar acusação de injúria racial feita por Gérson contra Ramírez

Compartilhe

A Procuradoria do STJD resolveu abrir um inquérito para apurar a suposta injúria racial cometida por Ramirez. A denuncia feita por Gérson também esta sendo apurada na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância. O caso pode ser enquadrado no Art. 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva: praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência.

Além de Gérson e Ramírez, a Procuradoria entende que Mano Menezes, Natan, Bruno Henrique, o árbitro e seus assistentes sejam ouvidos. Se comprovada a injúria, Ramírez pode pegar uma pena de cinco a dez jogos de suspensão e uma multa de R$ 100 a R$ 100 mil.

João Felix

Entenda o Caso:

Na partida entre Flamengo e Bahia, no dia 20 de dezembro, pelo Campeonato Brasileiro, o volante Gérson acusou Ramírez de racismo. Em entrevista após a partida, o atleta denunciou a injúria racial durante um lance com Bruno Henrique. “O Ramírez, do Bahia, falou para mim: ‘Cala a boca, negro’. Eu nunca reclamei na imprensa, mas isso eu não aceito. Eu vim falar em nome de todos os negros. O Mano Menezes também tem que saber respeitar”.

Tags

Em destaque