Carregando

Buscar

Futebol

Marcado para fevereiro, Mundial de Clubes será usado pela Fifa como teste para substituição extra por precaução a casos de concussão

Compartilhe

A Fifa confirmou, nesta sexta-feira (08), o teste de uma mudança na regra relacionada a forma como lesões na cabeça são tratadas no futebol. Aprovada em dezembro de 2020 pela International Board — órgão que faz a curadoria das regras futebolísticas oficiais —, a alteração consiste na implementação de uma substituição extra a um time com jogador lesionado após sofrer um choque na cabeça, e demonstrar sinais de ter sofrido uma concussão.

Essa mudança foi discutida ao longo de todo 2020 e cabe agora às ligas profissionais decidirem pela implementação, ou não, da alteração na regra. A Fifa, maior entidade do futebol mundial, resolveu realizar um teste já na maior competição envolvendo times de cinco continentes diferentes e que determina o campeão do mundo, a ser disputada de 1 a 11 fevereiro, no Catar.

João Felix

Por meio de um comunicado, a Fifa justificou sua escolha dizendo que a medida visa evitar que duas concussões seguidas aconteçam com um mesmo atleta, reduzir a pressão sobre a arbitragem no momento da avaliação e “enviar uma mensagem forte de que, em caso de dúvida, o jogador deve ser tirado”.

Além disso, a entidade confirmou que durante o Mundial de Clubes será mantida a viabilidade de realização de cinco substituições por equipe em cada jogo, como já ocorre em diversas competições por conta da pausa gerada pela pandemia da Covid-19 e o calendário mais apertado. Os técnicos seguem fazendo essas alterações em, no máximo, três pausas diferentes, sem contar com o intervalo entre os dois tempos.

Foto: Getty Images

Em destaque