Carregando

Buscar

Futebol Stick

Retrospectiva 2020: como foi o ano de Neymar?

Compartilhe
2020 está acabando e, como de costume, Neymar deixou sua marca de diversas formas ao longo do ano. Seja dentro ou fora das quatro linhas, o craque brasileiro sem manteve nos holofotes, tanto no lado positivo, quanto para o negativo. Apesar de 2020 ter sido um ano adverso, Neymar foi o mesmo de sempre: carismático, craque e polêmico.
 
Em campo, sua qualidade pode não ter sido reconhecida pela Fifa, visto que ficou de fora dos três finalistas para o prêmio de melhor jogador do mundo, terminando, inclusive, na nona colocação. Mas, mesmo assim, Neymar conseguiu levar o PSG para sua primeira final de Liga dos Campeões. O resultado não foi positivo, visto que perderam para o Bayern, no entanto, a trajetória serviu de motivação para o brasileiro que estava inclinado a deixar o clube. Além disso, Neymar superou Raí como o brasileiro com mais gols pelo PSG (73).

Ao todo foram duas lesões que não interferiram muito no andamento de seu desempenho. A primeira, ainda na temporada 2019/20, o tirou de 14 jogos. Já a segunda, mais recente, no início da temporada 2020/21, o deixou de longe dos gramados por apenas sete jogos. Diferente de traumas passados, Neymar não precisou se submeter a grandes procedimentos cirúrgicos para tratar das lesões.

João Felix

Ainda dentro das quatro linhas, Neymar se mostrou uma figura ativa e importante na luta contra o racismo. Primeiro, em partida contra o Olympique pelo Campeonato Francês, o brasileiro teria sofrido injúria racial por parte de um adversário. Apesar da denúncia, a liga não chegou a uma conclusão concreta do caso e acabou não punindo nenhum dos envolvidos no caso.

Já a segunda ocasião aconteceu na Liga dos Campeões. Em partida contra o Istanbul Basaksehir, as duas equipes deixaram a partida após o quarto árbitro ter, supostamente, proferido injúrias raciais a um dos membros da comissão técnica da equipe turca. Ao lado de Kylian Mbappé, Neymar foi um dos que tomou rédea da decisão por parte do PSG.

Longe das quatro linhas, Neymar aproveitou a quarentena causada pela pandemia de coronavírus para começar a fazer transmissões ao vivo na internet. O intuito do jogador é mostrar aos seus fãs suas partidas de jogos virtuais com amigos nas horas vagas. Além disso, Neymar deixou a Nike, patrocinadora desde a infância, para se tornar o principal nome da Puma.

No entanto, não foi só isso que Neymar fez longe dos gramados. Apesar de parecer estar reconquistando o público, o camisa 10 se envolveu em algumas polêmicas. No meio do ano, um áudio xingando Tiago Ramos, ex-namorado de sua mãe, viralizou. Nele, Neymar o ofende com palavras de cunho machista e homofóbico.

A mais recente se trata de sua festa de ano novo. O craque supostamente fará uma celebração com cerca de 500 pessoas. Por conta do atual momento de pandemia, foi fortemente criticado. Neymar e sua assessoria ainda não se pronunciaram sobre o caso.

Em destaque