Carregando

Buscar

Futebol

“Bartomeu me enganou em muitas coisas”, diz Messi em entrevista exclusiva

Compartilhe

Em entrevista exclusiva com Jordi Évole, Lionel Messi abriu o jogo sobre os bastidores que cercam sua provável saída do Barcelona. Entre as principais falas do jogador estavam a relação entre ele e Josep Maria Bartomeu, ex-presidente do Barcelona, sua saída e a chegada de reforços, com destaque para Neymar.

Messi começou falando sobre sua relação com o Barcelona e o momento vivido pelo clube. “O Barcelona é minha vida. Estou aqui desde os 13 anos. Cresci no clube e na cidade. Vivo aqui mais tempo que em meu país. Aprendi tudo aqui. O clube me formou como jogador e pessoa. Eu dei tudo pelo Barcelona. Tenho uma relação de amor”, iniciou.

“É um momento difícil para o clube (econômico). O clube está mal, muito mal. Não jogo para ser o melhor do mundo ou pra que digam isso. Jogo para ganhar e dar o máximo ao meu time. Dar o melhor em cada jogo. Não para que digam que sou o melhor. Sou eternamente agradecido ao clube. Amo o clube e a cidade de Barcelona. Tudo que o clube me deu eu mereci pelo o que eu fiz. Depois eu pensei que havia fechado um ciclo e precisava de uma mudança. Eu sabia que era um ano de jovens e de mudança. Eu queria seguir lutando por mais”, disse.

João Felix

Quando questionado sobre as vezes que Bartomeu o enganou, Messi não poupou palavras, afirmando inclusive que poderia tomar medidas legais contra o ex-presidente. “(Me enganou) em muitas coisas. Em muitas coisas que prefiro não falar. Não quero falar de coisas privadas. Não quero falar o que ele prometeu. Mas te asseguro que me enganou em muitas coisas e por muitos anos. Eu sabia que se fosse à justiça íamos ganhar. E me disseram muitos advogados, não apenas um. Mas não queríamos ir assim do Barcelona”, comentou.

Sobre sua saída, Messi evitou entrar a fundo no assunto, afirmando também que não irá sair na janela de transferências de janeiro. “Não tenho nada claro até que termine a temporada. O importante agora é pensar no clube e conseguir títulos e não pensar em outras coisas. Eu não estava onde queria. É difícil me adaptar ao vestiário. Os que estavam próximos a mim já não estão. Tem muita gente de fora. São diferentes culturas. É mais difícil unir um vestiário assim, mas aos poucos vamos conseguindo”, disse.

O jogador ainda foi questionado sobre a possível chegada de Neymar. “(Risos). Será difícil trazer jogadores porque precisa de dinheiro e não há dinheiro. Eu ri porque você disse do Neymar e precisa de dinheiro. Pra comprar e pro salário”.

Messi afirmou também que pretende jogar nos Estados Unidos. “Sempre disse que gostaria de viver a experiência do campeonato dos Estados Unidos, mas não é por agora. Não penso em como vai terminar a temporada porque hoje não seria bom dizer o que vou fazer porque também não sei”, disse.

Em momentos da última janela de transferência, existiam rumores de que Messi havia recebido uma proposta do Grupo City. Nela, jogaria primeiro no Manchester City e depois nos Estados Unidos.

Em destaque