Carregando

Buscar

Futebol

Arteta explica motivo de não ter substituído Gabriel Martinelli após lesão: “Ele queria continuar”

Compartilhe

A partida entre o Arsenal e o Manchester City marcou o retorno de Gabriel Martinelli aos gramados após 10 meses. No entanto, Arteta viu o brasileiro sofrer uma nova lesão em campo, ainda no primeiro tempo,  e explicou o motivo de ter realizado a substituição apenas na segunda metade do jogo.

“Foi só um pontapé muito forte na canela e estava começando a inchar, e ele não podia continuar. Durante o intervalo, ele pressionava  dizia que estava bem, que queria continuar. Mas ele tinha um corte que não estava aberto, por isso que ele queria tentar. Então demos a ele a oportunidade de tentar e quando ele estava em campo se sentiu desconfortável, então decidimos pela substituição”.

Arteta se mostrou impressionado com o desempenho geral de Martinelli e, após a partida, em entrevista coletiva, rasgou elogios aos garoto: ” Ele tem uma energia única e uma forma de transmitir a sua paixão pelo jogo. Ele joga de uma forma diferente de qualquer outro jogador. É difícil compará-lo, mas o que tenho a dizer é que é ótimo tê-lo de volta. Trazer essa experiência, essa luta … jogar contra este adversário depois de tanto tempo parado, da forma como fez no primeiro tempo, é algo para se sentir muito orgulhoso e feliz”.

João Felix

Antes da partida, o ex-Ituano se mostrou motivado a retornar aos gramados após lesão no joelho esquerdo em junho, em meio à pausa do futebol inglês. Pela gravidade, o jogador foi submetido a uma cirurgia e seu prazo de volta era apenas para 2021. Entretanto, o prazo foi superado, e Martinelli conseguiu retornar antes da virada do ano.

Martinelli ficou afastado desde o dia 2 de março, quando atuou por 90 minutos diante do Portsmouth, pelas oitavas de final da Copa da Inglaterra. A pandemia e a grave lesão interromperam a primeira temporada do jovem no Arsenal. Em entrevista, o atacante ressaltou a sua felicidade.

“A sensação de estar de volta é a melhor possível. Estou muito feliz em poder voltar a fazer o que mais amo, que é jogar futebol. Quando a lesão foi confirmada, sabia que seria um caminho duro a ser trilhado até esse retorno, mas sabia que com muito empenho, força de vontade e dedicação poderia voltar ainda esse ano. Estava vivendo um bom início de trajetória pelo Arsenal e vou fazer de tudo para dar o meu melhor dentro de campo novamente”.

Em destaque