Carregando

Buscar

Futebol

O adeus de D’Ale! Relembre momentos marcantes do argentino com a camisa colorada

Compartilhe

No dia 22 de julho de 2008, o Internacional anunciava a contratação do meia argentino Andrés D’Alessandro. Vindo do San Lorenzo, nem o mais apaixonado torcedor colorado poderia imaginar que, a partir daquele momento, o Inter recebia um dos maiores ídolos da sua história.

Em pouco tempo, D’Alessandro vestiu a camisa vermelha e conquistou a torcida com sua técnica e, principalmente, com sua entrega dentro de campo. Além de ser conhecido pelos belos lances com a bola, gols e assistências, o argentino sempre tratou de não se esconder fora das quatro linhas, dizendo o que pensava e dando aos aficionados a sensação de que ele era um torcedor que jogava pelo Inter.

Com o passar dos anos, a idolatria só cresceu e, junto a ela, a sala de troféus também foi ficando cada vez mais cheia. Ao todo, D’Ale soma 12 títulos com a camisa colorada, sendo uma Copa Sul-Americana (2008), uma Copa Suruga Bank (2009), uma Copa Libertadores (2010), uma Recopa Sul-Americana (2011), seis Campeonatos Gaúchos (2009, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015) e duas Recopas Gaúchas (2016 e 2017).

Além das glórias, o argentino tem sua passagem no Internacional marcada por outros diversos momentos. Em 2012, D’Alessandro, além de já exercer a liderança técnica, tornou-se capitão da equipe após recusar duas propostas do futebol chinês. Na oportunidade, alguns torcedores foram até sua residência e pediram para que ele ficasse. D’Ale ficou e seguiu a sua trajetória no clube.

João Felix

D’Alessandro também esteve presente em um dos momentos mais difíceis da história do clube. O camisa 10 retornou de empréstimo ao River Plate em 2017 para ajudar à equipe no retorno à elite do futebol brasileiro depois do rebaixamento em 2016.

Além disso, nos últimos anos, o argentino tem sido personagem principal da maior rivalidade do Rio Grande do Sul e uma das maiores do Brasil. O Gre-Nal é um ponto relevante na vida de qualquer colorado ou gremista e D’Ale, desde sua estreia, entendeu isso. Sua primeira partida foi contra o Tricolor Gaúcho e, desde então, encara a rivalidade como um embate pessoal.

Foram inúmeras provocações caixão com as cores do rival, vídeos de deboche nas redes sociais , declarações polêmicas direcionadas a Renato, ironizando o período sem títulos do Grêmio e jogos memoráveis como a final do Campeonato Gaúcho de 2012, a última partida decisiva no antigo estádio Olímpico, vencida pelo Inter que marcaram o nome de D’Alessandro no confronto, que a partir de 2021 não terá mais a presença do argentino.

D’Ale se despede do torcedor colorado depois de 12 anos de entrega e amor pela camisa. Em 2021, o jogador de 39 anos segue outros rumos em sua carreira.

Foto: Divulgação/ Internacional

Tags

Em destaque