Carregando

Buscar

Futebol

Fifa define que Cueva e Pachuca terão que pagar R$ 37,6 milhões ao Santos

Compartilhe

A Fifa condenou Christian Cueva e seu antigo time, o Pachuca, do México, a pagarem R$ 37,6 milhões ao Santos em ação por quebra unilateral de contrato. Os mexicanos estão ajudando o atleta no casso. Por isso, terão a responsabilidade de depositar o valor ao time brasileiro. A decisão cabe recurso no TAS (Tribunal Arbitral do Esporte). 

Apesar da possibilidade do recurso, a situação deve se estender até janeiro, visto que a Fifa ainda não publicou a decisão por completo. Em junho de 2019, o Santos acionou a Fifa por conta da rescisão de contrato unilateral. O Santos alegou que o Pachuca foi o responsável por induzir o jogador à quebra do acordo.

O pedido inicial era de 100 milhões de euros (R$ 619 milhões), valor da multa rescisória do jogador, ou uma indenização no valor de 8 milhões de euros (R$ 49 milhões). Por outro lado, o Santos ainda terá que pagar R$ 694 mil a Cueva por conta do saldo devedor à época do término do contrato.

João Felix

Em outubro, o Pachuca apresentou sua defesa alegando que não havia induzido Cueva à quebra de acordo. Na mesma data, o jogador se justificou, dizendo que a rescisão aconteceu por conta do descumprimento de obrigações de pagamentos por parte do Santos. Ainda na mesma oportunidade, o clube paulista apresentou um pedido contraposto requerendo indenização por quebra de compromisso.

Já em novembro, o Santos refutou as alegações de Cueva por meio de réplica enviada à Fifa. A decisão da entidade máxima do futebol foi tomada no dia 10 de dezembro, sendo conhecida apenas nesta terça-feira.

Em destaque