Carregando

Buscar

Futebol

Thiago Neves relembra quase acerto com o Atlético-MG e afirma: “Adoro essas loucuras”

Compartilhe

A história envolvendo Thiago Neves e o Atlético-MG ganhou um novo capítulo. Durante a live feita pelo “Canal do Rica Perrone”, na quinta-feira, o jogador contou sobre os bastidores da sua quase ida ao Galo. Segundo ele, o desejo era ter acertado com a equipe mineira mesmo sabendo dos grandes obstáculos que iria enfrentar.

Thiago Neves ainda revelou que ficou surpreso quando viu a ligação de Alexandre Mattos, que já iniciou a chamada perguntando se o meia tinha a vontade de ser campeão com ele. Apesar de ter aceitado, o jogador sabia de todos os contras que teriam com sua ida para o clube. A contratação, no entanto, era desejo de Sampaoli.

“Eu tomei um susto (quando viu o número do Mattos ligando). Cheguei no Rio, me liga o Alexandre Mattos e aí eu falei: “Não é possível, mais uma loucura na minha vida”. Quando eu atendi, a primeira coisa que ele (Mattos) fala: “Quer ser campeão comigo?” (risos). Na hora, eu falei que sim, porque adoro essas loucuras. Já iria chegar lá falando um monte de besteira. Depois, eu falei com o Alexandre (Mattos) que ele sabia como funcionava, mas que eu topava e perguntei se eles (Atlético) também estariam preparados pelo que estaria por vir. O Mattos disse que sim, que o presidente, que não sei o que, que o Sampaoli queria falar comigo no dia seguinte e eles jogariam contra o Coritiba no dia”.

“Ele (Mattos) me falava que o Sampaoli me queria de qualquer jeito e eu disse que estaria dentro, ainda mais agora com o estádio vazio, que ninguém ia poder lá me bater e me xingar (risos). Estou mais do que dentro, vamos pra confusão”

Thiago Neves
João Felix

Thiago Neves revelou que recebeu uma ligação do treinador argentino e que todos os trâmites foram resolvidos, até que ele recebeu um aviso do Atlético-MG que o negócio seria encerrado, já que houve forte rejeição da torcida.

Aí me liga o Sampaoli, a gente faz tudo que pediam, da forma que pediram, tudo bonitinho no papel, rabisquei e meti a caneta. Depois de 15 minutos, me ligam de volta e falam: “Deu ruim aqui, negócio complicou, não vai dar não. Estou indo pela segurança do Thiago e é melhor ele não vir”. Infelizmente não pude ir”.

O meia de 35 anos revelou que gostaria de ter ido ao rival do seu ex-clube, o Cruzeiro, pois tinha desejo de ganhar o título do Campeonato Brasileiro, que não vem há mais de 50 anos para o clube. Para ele, seria um motivador a mais para ele calar os críticos.

“Eu assinei, queria ir de todo jeito, pois eu gosto desses desafios, quando todo mundo fala mal. Igual foi no Flamengo, mesma coisa do Cruzeiro, que diziam que não dava mais pra mim e que eu não conseguiria jogar. Agora imagina, se eu chego no Atlético, é Campeão Brasileiro depois de sei lá quantos anos. Minha cabeça já era essa, tanto que falei com o Alexandre (Mattos) que, se fosse Campeão Brasileiro, eu não sabia o que faria, ia encerrar minha carreira, porque aí tá louco”.

Em destaque