Carregando

Buscar

Futebol

Tribunal de Milão confirma condenação de Robinho e amigo por violência sexual

Compartilhe

A Corte de Apelação de Milão determinou nesta quinta-feira (10) que Robinho e seu amigo Ricardo Falco foram condenados por crime de violência sexual em grupo. A corte, a segunda instância da Justiça italiana, também referendou a pena de nove anos de prisão.

Apesar da decisão, o caso não terminou. Os advogados dos réus vão recorrer à Corte de Cassação, tribunal no sistema judiciário do país, equivalente ao Supremo Tribunal Federal no Brasil. Um acusado pode ser considerado culpado só depois do processo tramitar na instância em questão – a terceira do jogador.

Robinho e seu amigo já foram condenados em duas instâncias por abusar sexualmente de uma mulher, em Milão, em janeiro de 2013. Na época, Robinho era jogador do Milan. A condenação foi baseada no artigo “609 bis” do código penal italiano, que se refere a participação de duas ou mais pessoas reunidas para ato de violência sexual, forçando a vítima a manter relações sexuais por sua condição de inferioridade “física ou psíquica”.

João Felix

Nesta quinta, a Corte de Apelação recusou o recurso apresentado pelos advogados de Robinho e Falco. A decisão foi tomada por um colegiado de três juízas: Francesca Vitale (que presidiu o julgamento), Paola Di Lorenzo e Chiara Nobili. Os dois acusados estão no Brasil e foram representados pelos seus advogados. A vítima, que hoje tem 30 anos, compareceu ao tribunal acompanhada de seu advogado, Jacopo Gnocchi.

Em destaque