Carregando

Buscar

Futebol

Leco faz balanço positivo e admite: “A seca de títulos é incompatível com a grandeza do São Paulo”

Compartilhe

Chegará ao fim no dia 31 de dezembro o mandato de Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, no São Paulo. Na presidência do clube desde 2015, chegou em meio a uma das maiores crises institucionais da história do Tricolor Paulista. Em entrevista com o jornalista Paulo Vinícius Coelho, o PVC, do “SporTV”, Leco falou sobre sua influência na reestruturação do time.

Leco acredita que deixará o clube em uma situação melhor do que ele encontrou em 2015, quando chegou. “Certamente melhor. Em outubro de 2015, quando eu assumi, o São Paulo vivia um dos momentos mais delicados de sua história. O clube não tinha crédito, não tinha patrocinadores, não tinha um projeto de futebol. Tudo convergia para uma trajetória ruinosa. Foi preciso ter muita serenidade e ao mesmo tempo muita firmeza para juntar os cacos”, disse.

 

“Ao longo desses cinco anos, não tenho dúvida de que reestruturamos o São Paulo. Fizemos e aprovamos um novo Estatuto social, que é a Constituição do clube. Ele foi pensado para ser o arcabouço institucional da modernização do São Paulo pelas próximas décadas. O Estatuto estabeleceu um ambiente propício à profissionalização do clube, criou a figura do Conselho de Administração, que serve como contrapeso aos poderes do Presidente da diretoria, entre outras inovações”, continuou.

João Felix

O presidente ainda falou que conseguiu recuperar patrocinadores e, reviveu a força da base de Cotia. “As categorias de base foram mais vitoriosas do que nunca nos últimos anos. E hoje vários de seus talentos estão fazendo a diferença no time principal. Há quanto tempo não víamos tantos jogadores oriundos da base como titulares do profissional?”.

A modernização do Morumbi também foi uma das pautas. Entre alguns exemplos estão os novos vestiários, corredores ao anel comercial, sala de imprensa, telões, iluminações em LED, além de melhorias nas arquibancadas e no campo.

Apesar de muitas conquistas administrativas, o São Paulo não conquistou títulos na gestão de Leco. O fato também foi falado pelo presidente. “Fizemos muita coisa, mas se você perguntar se estou satisfeito, a resposta só pode ser não, claro que não. A frustração do torcedor também é minha. A seca de títulos é incompatível com a grandeza do São Paulo. Mas acredito sinceramente que estamos no caminho certo”, finalizou.

Em destaque