Carregando

Buscar

Futebol

Árbitro romeno afirma ser inocente: “Qualquer um que me conhece sabe que não sou racista”

Compartilhe

Sebastian Colțescu, quarto árbitro da partida entre Paris Saint-Germain e Istanbul Basaksehir, falou pela primeira vez após o episódio de suposto racismo na partida da Liga dos Campeões. O romeno se declarou inocente das ofensas raciais que teria cometido ao camaronês Pierre Webó, membro da comissão técnica da equipe turca.

De acordo com o jornal “ProSport”, da Romênia, Sebastian entrou em contato com familiares para explicar sua versão do ocorrido. “Só tento ser uma boa pessoa. Não vou ler nada do que sair na imprensa nos próximos dias. Qualquer um que me conhece sabe que não sou racista. É o que eu espero, pelo menos”, teria falado na conversa com seus parentes.

O caso começou quando Rafael, lateral brasileiro do Istanbul, recebeu um cartão amarelo e membros da equipe turca reclamaram da infração. Neste momento, segundo relatos de jornalistas romenos, Sebatian chamou o árbitro principal, Ovidiu Haţegan, para punir Webó. “Aquele preto ali. Vá lá e verifique quem é. Aquele preto ali“, afirmou o quarto árbitro.

João Felix

Webó foi expulso mas deixou o campo revoltado, questionando várias vezes os dizeres do árbitro. Logo em seguida, uma confusão generalizada tomou conta do banco de reservas e a partida foi adiada para esta quarta-feira (9).

O árbitro principal, Ovidiu Haţegan, também romeno, foi procurado pelo site francês “Europe1”, mas afirmou não poder falar antes de consultar a Uefa: “Normalmente eu gostaria de dar alguma resposta, mas não posso. Obviamente estamos desolados, mas peço para respeitarem o nosso silêncio e entenderem a situação”.

Em destaque