Carregando

Buscar

Futebol

Infantino revela planos para melhorar as regras de impedimento e mão

Compartilhe

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, abriu o jogo sobre o VAR e polêmicas nas regras de impedimento e mão. Ele assumiu que há possibilidade de alterar as regras para dar mais dinamismo ao jogo:

“Não temos que fazer confusão entre VAR e decisões erradas tomadas. A maneira errada é como o VAR é usado, por falta de experiência. Os árbitros não cresceram usando o VAR, é algo novo. O VAR existe há dois anos, não há 200 anos. Nós temos que ouvir as críticas, aprender e tentar melhorar”.

“O VAR não é uma obrigação, ele existe para ajudar. Não obrigamos ninguém a usar. Se você fala de impedimentos apertados, o problema não é VAR, é a regra. Um impedimento apertado é um impedimento. Em algumas culturas de futebol as pessoas dizem: ‘Ah, estava muito apertado, ainda bem que validaram o gol’. Em outras dizem: ‘Que bom que o jogo foi parado, porque era impedimento”, completou.

Foto: Getty
João Felix

“Nós estamos pensando em fazer a lei do impedimento melhor. Não por causa do VAR, mas porque queremos mais gols, um futebol mais rápido e mais ofensivo”, sugeriu Infantino.

“Essas discussões estão acontecendo, é interessante acompanhar. E há visões muito diferentes: os atacantes pensam de um jeito, querem a regra mais aberta. Os defensores querem uma regra mais restritiva. Isso é interessante. O mesmo vale para a lei da mão na bola. Talvez no passado houvesse menos escrutínio sobre os lances, mas as regras e as interpretações da regra no passado realmente não mudaram muito. Os painéis técnicos estão fazendo propostas. Ainda há mais para acontecer”, encerrou.

Em destaque