Carregando

Buscar

Futebol

Nova eliminação faz Flamengo deixar de ganhar R$ 18 milhões e aumentar tom de cobrança interna

Compartilhe

A eliminação do Flamengo da Libertadores nesta terça-feira não causou só apenas uma decepção esportiva, mas também um forte golpe no orçamento rubro-negro, já prejudicado pela pandemia e ausência de público nos estádios. 

Segundo o “GloboEsporte”, no planejamento do clube financeiro para 2020, a diretoria previa a chegada da equipe à semifinal do torneio. Porém, com a saída precoce, o time carioca deixou de ganhar 3,5 milhões de dólares – o equivalente a R$ 18 milhões na cotação atual.

O prejuízo ainda se soma à derrota na Copa do Brasil, em que a previsão interna era chegar às fases finais. A derrota para o São Paulo significou que o Flamengo deixou de ganhar, no mínimo, R$ 7 milhões pelas semifinais. Assim, comando as duas competições são R$ 25 milhões a menos nos cofres rubro-negros em relação ao que foi previsto no início da temporada.

Foto de capa: Paula Reis/CRF
João Felix

A eliminação para o Racing nas oitavas da Libertadores também pode acarretar mudanças o dia-a-dia do clube. O departamento médico, alvo de críticas nos últimos meses, é um dos casos em análise internamento. A expectativa é que também a cobrança aumente, principalmente por estar disputando apenas um título: o Campeonato Brasileiro. 

Após a partida, Rogério Ceni desabafou: “O peso é gigantesco. A Libertadores tem o maior significado dos campeonatos que nós jogamos na América do Sul. Não há como mensurar o tamanho, o prejuízo financeiro, de confiança, o que pode afetar para o dia a dia. O que temos que fazer é continuar trabalhando firme, fazer com que a equipe produza mais para conquistar o último título, que é o Brasileiro”.

Em destaque