Carregando

Buscar

Futebol

Oitavas de final da Libertadores começam com confrontos entre brasileiros e argentinos

Compartilhe

As oitavas de final da Libertadores começam nesta terça-feira e a maioria dos times brasileiros se prepara para encarar os argentinos na fase mata-mata, com exceção de Santos, Palmeiras e Grêmio. O primeiro a entrar em campo é o atual campeão Flamengo, que irá encarar o Racing, na Argentina. 

O Santos também joga fora de casa, contra a LDU, enquanto o Athletico-PR recebe o atual vice-campeão, River, em Curitiba. Na quarta-feira, é a vez do Palmeiras encarar o Delfin, e o Inter receber o Boca Juniors. Na quinta, o Grêmio fecha o jogos de ida das oitavas contra o Guarani.

Em meio à pandemia de Covid-19, os confrontos prometem pegar fogo, além de acirrar ainda mais a rivalidade entre Brasil e Argentina. Confira uma análise de como as equipes brasileiras vão para as partidas!

ATHLETICO PARANAENSE X RIVER PLATE – TERÇA-FEIRA, ÀS 19H15 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)

O Furacão não vive o melhor momento no Campeonato Brasileiro, mas a partida contra o River Plate tem um sabor de revanche, já que ainda está na memória recente a derrota na final da Recopa Sul-Americana de 2019. No entanto, há uma grande preocupação no elenco, já que cinco jogadores testaram positivo para Covid-19 às vésperas do jogo: Nikão, Santos, Jandrei, Zé Ivaldo, Alvarado, Abner.

Já o River chega a Curitiba com a equipe completa e ainda com o reforço de  Ignacio Fernández, que havia sofrido uma lesão muscular, e também de Rafael Borré, infectado pelo coronavírus. Os comandados de Marcelo Gallardo têm apenas duas derrotas em 18 jogos no ano. 

LDU X SANTOS – TERÇA-FEIRA, ÀS 19H15 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)

O Santos também sofre com grandes ausências na estreia das oitavas de final, além de ter que superar uma altitude de 2.500 metros. Para a decisão, o Peixe terá 12 desfalques, incluindo o técnico Cuca. A boa notícia é que a equipe terá grandes nomes retornando e ficando à disposição, como é o caso de Lucas Veríssimo, Diego Pituca e Soteldo.

Enquanto isso, a LDU chega em um bom momento para o jogo do mata-mata. O time equatoriano tem apenas uma derrota nas últimas cinco partidas pelo campeonato nacional. Mas, assim como o rival, terá desfalques devido à Covid-19 e também por lesões.

RACING X FLAMENGO- TERÇA-FEIRA, ÀS 21H30 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)

Após a demissão do técnico Domènec Torrent, esse será o primeiro desafio internacional de Rogério Ceni no Flamengo. O clube vem de uma eliminação na Copa do Brasil para o São Paulo, na última quarta-feira, e de um bom momento no Campeonato Brasileiro – atualmente é o vice-líder da competição nacional.

Já o Racing vive um momento conturbado devido às disputas entre um setor da diretoria e o diretor esportivo Diego Milito, que anunciou sua saída em dezembro por meio de vídeo no dia 22 de novembro. Com isso, o técnico Sebastián Beccacece está na corda bamba, já que foi indicado pelo ex-jogador.

DELFIN X PALMEIRAS – QUARTA-FEIRA, ÀS 19H15 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)

O Palmeiras entrará em campo para defender uma série de seis partidas consecutivas sem derrota (seu recorde) na Libertadores. No entanto, como visitante, o Verdão acumula um retrospecto de quatro vitórias e dois empates. A fase do alviverde é positiva no campeonato nacional, apesar do surto de Covid-19 no elenco (20 desfalques).

Já o Delfín vive um período diferente dos brasileiros. Não houve caso positivo em seu elenco e será a primeira vez que participará da fase de mata-mata do torneio continental. Atualmente, está na segunda divisão do Campeonato Equatoriano.

INTERNACIONAL X BOCA JUNIORS – QUARTA-FEIRA, ÀS 21H30 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)

O Internacional vive um momento conturbado. Eduardo Coudet pediu demissão do clube e foi substituído por Abel Braga. Lutando pelas primeiras posições do Campeonato Brasileiro, o técnico não conseguiu êxito nas partidas, foi eliminado da Copa do Brasil pelo América-MG nos pênaltis e ainda foi diagnosticado com Covid-19. Além disso, terá outros desfalques devido à doença.

O Boca Juniors vem em busca do seu sétimo título para se igualar ao Independiente como maiores vencedores da Libertadores. A equipe de Miguel Ángel Russo chega a Porto Alegre para sua primeira decisão de maneira invicta, após quatro vitórias e dois empates na fase de grupos. A equipe é liderada por Carlos Tévez e uma das favoritas para chegar à final do torneio.

CLUB GUARANÍ X GRÊMIO – QUINTA-FEIRA, ÀS 21H30 (HORÁRIO DE BRASÍLIA)

O campeão de 2017 chega para a partida com um alerta. Três principais jogadores não estarão à disposição de Renato Portaluppi: Kannemann (suspenso), Maicon e Alisson (lesionados). no entanto, o Tricolor não perde há 12 jogos e chegou a emplacar uma vitória de oito partidas consecutivas – o que foi interrompido com o empate com o Corinthians, domingo. A equipe luta pelas primeiras posições do Campeonato Brasileiro.

Já o Guaraní vive um momento diferente dos gaúchos. Na disputa nacional, os paraguaios têm uma campanha mediana, e estão na nona colocação da tabela com oito pontos somados em sete jogos disputados. Foi o responsável por eliminar o Corinthians do torneio e o Grêmio tem que ficar ligado em Bautista “El Mago” Merlini. Aos 25 anos, o jogador protege bem a bola, articula quase todas as jogadas e demonstra criatividade. 

Em destaque