Carregando

Buscar

Futebol

Clube colombiano aciona Atlético-MG na Fifa e cobra R$ 4,15 milhões por transação de Dylan Borrero

Compartilhe

Dylan Borrero foi uma das primeiras contratações do Atlético-MG para 2020 e custou aos cofres do clube 1 milhão de euros (R$ 4,2 milhões na cotação da época), em acordo de transferência com o Independiente Santa Fe. Segundo o “GloboEsporte”, a equipe colombiana acionou a Fifa por atraso na quitação do valor parcelado.

A decisão foi desfavorável ao Galo, condenado a pagar 645 mil euros (R$ 4,15 milhões na cotação atual) ao Santa Fe. A cobrança é em cima de cinco parcelas de € 100 mil que precisariam ser quitadas entre fevereiro e junho, e outros 100 mil da parcela de janeiro, que era em 200 mil. Ao todo, são 600 mil euros, os outros 45 mil são de multa por atraso.

No entanto, os dirigentes mineiros podem recorrer até no Tribunal Arbitral do Esporte. De acordo com o “ge”, o Atlético-MG não contestou os valores da dívida, mas classifica as multas como “vagas e arbitrárias”.

João Felix

Na sentença, o juiz acolheu os pedidos do Independiente Santa Fe, e emitiu ordem de pagamento dos 645 mil euros ao Atlético, com prazo de 45 dias a partir da data na qual o clube receber a notificação. Se não cumprir o prazo, a equipe mineira será proibida de fazer registros de novos jogadores por até três períodos completos de janela internacional, conforme é descrito na decisão.

“O Requerido será proibido de registrar novos jogadores, seja nacionalmente ou internacionalmente, até o pagamento do valor devido e por um período máximo de três períodos de registro inteiros e consecutivos. A proibição mencionada acima será suspensa imediatamente se o valor devido for pago”.

 
Foto: Reprodução

Dylan foi titular no Atlético-MG contra o Ceará, mas foi expulso por cotovelada no adversário e não poderá defender a equipe na partida contra o Botafogo.

Em destaque