Carregando

Buscar

Futebol

Oito anos do 365Scores: Iniesta e Kaká são os finalistas do melhor camisa 8 da história; vote agora!

Compartilhe

O confronto mais esperado já está definido. Após diversas disputas e votações, os finalistas do melhor camisa 8 da história foram revelados. Iniesta derrotou Gerrard na semifinal com 83% e se classificou à decisão. Já Kaká venceu Juninho por 77% dos votos e também garantiu a tão esperada vaga.

A escolha não será fácil, já dupla é incontestável dentro de campo e tem características fora do comum. Enquanto o espanhol é líder de assistências e fez sua história dentro do Barcelona, o brasileiro teve grande destaque no Milan e também no São Paulo, onde foi revelado. Mas o que queremos saber é: dos dois, quem é o melhor camisa 8 da história? (Para votar, basta clicar na imagem abaixo que abrirá o Instagram do 365Scores)

João Felix

Iniesta representa dribles, categoria e assistências. O meia, que jogou no time principal do Barça entre 2002 e 2018, foi um grande parceiro de Messi em campo, aém de ser uma grande dupla de Xavi na criação. Atualmente defende o Vissel Kobe, do Japão.

Muito elogiado por Pep Guardiola por sua inteligência tática, Iniesta conquistou nove Campeonatos Espanhóis, seis Copas do Rei, quatro Ligas dos Campeões e três Mundiais de Clubes. Além de duas Eurocopas e uma Copa do Mundo, fazendo o gol decisivo na final contra a Holanda. É considerado um dos meias mais habilidosos da história. 

Já Kaká é ídolo em dois grandes clubes: São Paulo e Milan. Depois de um início estrondoso no Tricolor, em 2001, foi convocado para a defender a seleção brasileira na Copa do Mundo de 2002. Apesar de não ter atuado, sagrou-se campeão na última grande conquista brasileira.

Chegou ao Milan em 2003, logo após mais um título da Liga dos Campeões conquistado pelos italianos. Depois de seis anos e 270 jogos pelo clube, conquistou um Campeonato Italiano, uma Liga dos Campeões e um Mundial de Clubes. Além disso, também ganhou o prêmio de melhor jogador do mundo em 2007. Enquanto isso, estava desempenhando um papel importante na Seleção. Em 2005, conquistou a Copa das Confederações como grande parceiro de Ronaldinho Gaúcho. Em 2009, foi campeão da mesma competição, mas como protagonista máximo da equipe.

Em destaque