Carregando

Buscar

Futebol

Torcida organizada do PSG se revolta com declarações de Leonardo

Compartilhe

O brasileiro Leonardo, diretor do Paris Saint-Germain, foi criticado pela Collectif Ultras Paris, principal torcida organizada do clube, por suas declarações de que Paris não é uma cidade como Marselha, terra do Olympique, maior rival dos parisienses.

Leonardo entrou na polêmica quando estava falando sobre o caminho que o Paris terá que percorrer nos próximos anos para alcançar títulos de maior expressão. O Olympique, por exemplo, é o único francês campeão da Liga dos Campeões. 

“Ganhar a Champions League aqui seria único, porque é algo que foi construído desde Daniel Hechter até hoje. Estamos falando de cinquenta anos (idade do PSG). Não é muito. É verdade que existem altos e baixos, mas isso é normal. Os outros clubes vencedores na década de 1970, como Inter ou Ajax, foram fundados no final do século 19. Há uma cultura a ser construída em Paris. Paris nunca foi exatamente a cidade do futebol. Ainda é Marselha”, disse Leonardo.

Os Ultras se pronunciaram por meio do Twitter contra o brasileiro:

É surpreendente que o Sr. Leonardo não tenha pensado antes em mencionar o fervor, a lealdade, a dedicação incomparável de seus próprios torcedores, mesmo e especialmente quando nosso clube estava à beira do rebaixamento. Mas, para isso, é preciso conhecer a história do nosso clube, amá-la e respeitá-la. Talvez apenas 46 partidas como jogador do clube e um retorno à gestão quando as associações de torcedores foram proibidas do Parque do Príncipes não bastem para conhecer o fervor de Paris? Não é porque a riqueza e a beleza da Cidade Luz não se limitam ao futebol que não somos uma cidade do futebol e não respiramos PSG.

Em destaque