Carregando

Buscar

Futebol

Oito anos 365Scores: Steven Gerrard ou Sócrates? Quem é o melhor camisa oito?

Compartilhe

No dia 15 de novembro, o aplicativo 365Scores completa mais um ano de vida. Ao todo, são oito anos levando informação rápida e confiável a você, querido (a) usuário (a). Em forma de comemoração, nossa equipe reuniu alguns ‘camisa 8’ da história do futebol e precisa da sua ajuda para definir!

A disputa de hoje é entre Steven Gerrard e Sócrates. Os dois são símbolos de seus clubes. O inglês passou quase toda a sua carreira no Liverpool, assim como o brasileiro que marcou época no Corinthians. Mas entre eles, qual foi o melhor? Confira nossa retrospectiva e dê sua opinião! (Para votar, basta clicar na imagem abaixo que abrirá o Instagram do 365Scores)

João Felix

Steven Gerrard

Steven Gerrard não só foi um dos maiores ídolos da história do Liverpool, mas também um dos melhores meio-campistas da história. Gerrard, no entanto, não conseguiu ser campeão inglês. Fato que, para muitos, diminui a carreira do jogador. Apesar desta lacuna em sua trajetória, o meia fez o suficiente para repor a ausência do troféu mais importante do pais. 

O tradicional ‘Camisa 8’ foi o líder dos Reds por anos e conquistou quase tudo por lá. Ao todo, foram nove títulos, com destaque para a Liga dos Campeões da temporada 2004-05. Steve defendeu as cores do Liverpool em 710 oportunidades, sendo assim o terceiro jogador com mais aparições na história do clube. Foram 186 gols marcados, o quinto na lista de artilheiros. 

Sócrates

Imagem: Reprodução/Ser Campeão é Detalhe - Democracia Corinthiana

Doutor, professor, jogador. Ao longo de sua vida, Sócrates conquistou vários apelidos pela sua força dentro e fora dos campos. Fora deles, serviu como símbolo de movimentos políticos, com destaque para a famosa “Democracia Corintiana“. Já dentro das quatro linhas, se firmou como um dos melhores meio-campistas do esporte.

Apesar de muitos sucessos, Sócrates, assim como seus companheiros, ficou marcado pelo fracasso nas Copas do Mundo de 1982 e 1986. Nas ocasiões o Brasil terminou na quinta colocação, chocando o mundo do futebol por não conquistar o mundo com uma das melhores seleções já vistas no torneio. Sócrates faleceu em 2011, mas seu legado será eterno.

Em destaque